Na revista

piauí_122

Novembro_2016

ou
Ver Todas

figuras da República

A acusadora

Como a advogada Janaina Paschoal, uma desconhecida professora da USP, se transformou em peça-chave do impeachment

Julia Duailibi

anais da história

O fim do homem soviético

Relatos de morte e vida depois do comunismo

Svetlana Aleksiévitch

diário

Okāsan

Meu filho único foi morar em Tóquio, com bolsa do governo japonês para cursar uma universidade local. Eis um relato da primeira vez que o visitei e o que vivi durante catorze dias

Mori Ponsowy

chegada

À procura da marquinha perfeita

A laje de Realengo que fabrica bronzeadas em série

Roberto Kaz

questões existenciais

A filósofa dos sentimentos

Martha Nussbaum, o envelhecimento, a desigualdade e a emoção

Rachel Aviv

questões literárias

O exilado

O que V. S. Naipaul tem a ensinar aos escritores da periferia

Alejandro Chacoff

despedida

O fim antes do fim

A maior barreira de corais do mundo vai mal ─ e já há quem a declare morta

Bernardo Esteves

quadrinhos

O assassinato do DJ

Leonard Plume, crítico de jazz, investiga o caso

Reinaldo Figueiredo

cartuns

Cartuns de Galvão Bertazzi

Galvão Bertazzi

esquina

Só uma vaga

Em busca de um estágio com Moro

Débora Sögur Hous

Uma outra Dilma

A candidata com apenas dois votos

Tiago Coelho

Baforadas nos Andes

Um fumante em Machu Picchu

Paulo Raviere

Ciborgues na vitrine

Uma cirurgia transespécie

Tomás Chiaverini

Golden boy

Um novato na Câmara do Rio

Malu Gaspar

Ativismo indoor

O paladino da natureza na Wikipédia

Bernardo Esteves

A dialética trilógica

Uma escola de finlandês nada ortodoxa

Julio Lamas

autoficção

A vulgaridade silenciosa, invisível

Detestaria ter uma família onde só houvesse gente estupidamente sã, insuportavelmente feliz

Ana Cássia Rebelo

colaboradores

Nadia Khuzina [Capa], artista russa radicada na Califórnia, é editora do blog de charges políticas nadiakhuzina.com.

 

Roberto Kaz [À procura da marquinha perfeita], repórter da piauí, é autor de O Livro dos Bichos pela Companhia das Letras. Foto de Bruno Poppe.

 

Julia Duailibi [A acusadora] é repórter da piauí. Foto de Ella Dürst.

 

Galvão Bertazzi [Cartuns] é artista gráfico, cartunista e ilustrador. Publicou a história em quadrinhos Manual Prático da Complexidade Adquirida, pela Juarez & Donizete.

 

Svetlana Aleksiévitch [O fim do homem soviético] é escritora bielorrussa, ganhadora do Prêmio Nobel de Literatura em 2015. O trecho integra o livro O Fim do Homem Soviético, que a Companhia das Letras publica este mês. Tradução de Lucas Simone.

 

Orlando Figes [A nova história de Svetlana Aleksiévitch], professor no Departamento de História da faculdade Birkbeck, Universidade de Londres, é autor de Sussurros: A Vida Privada na Rússia de Stalin, da editora Record. Texto originalmente publicado na New York Review of Books. Tradução de Sergio Tellaroli.

 

Mori Ponsowy [Okasan], poeta, escritora e tradutora argentina, publicou Abundancia, da editora El AteneoSeu diário completo no Japão será publicado em livro na Argentina em 2017. Tradução de Sérgio Molina e Rubia Goldoni.

 

Rachel Aviv [A filósofa dos sentimentos] é repórter da revista The New Yorker, na qual o texto foi originalmente publicado. Seu nome integra a coletânea The Best American Science Writing 2012, da Ecco. Tradução de Sergio Tellaroli.

 

Reinaldo Figueiredo [O assassinato do DJ], desenhista, músico, ator e humorista, publicou A Arte de Zoar, pela Objetiva.

 

Alejandro Chacoff [O exilado], jornalista da piauí, trabalhou como analista político em Londres.

 

Ana Cássia Rebelo [A vulgaridade silenciosa, invisível] é advogada e escritora portuguesa. Lançou
no Brasil Ana de Amsterdam, pela Biblioteca Azul, uma coletânea de textos publicados em seu blog. Ilustração de Caio Borges.

 

Bernardo Esteves [O fim antes do fim], repórter da piauí, publicou Domingo É Dia de Ciência, pela Azougue.

 

Ilustrações de Esquinas por Andrés Sandoval.