Lulinha, sócio do Google, tira buscador do ar após Marcelo Odebrecht relatar pagamento de R$ 13 milhões a seu pai

11abr2017_17h00

VALE DO SILÍCIO – Fábio Luís da Silva, o Lulinha, um dos sócios majoritários do Google, determinou a suspensão do buscador em todo o Brasil nesta terça-feira. O acesso ao serviço foi interrompido após a divulgação do mais recente depoimento de Marcelo Odebrecht ao juiz Sergio Moro. Nele, o empreiteiro baiano afirmou ter repassado R$ 13 milhões ao ex-presidente Lula na forma de pedalinhos, que estariam estacionados num arquipélago próximo a Abrolhos.

Um grupo diferenciado de internautas do Leblon alertou que Lulinha ameaça cortar ainda o acesso ao WhatsApp, Facebook e Twitter – dos quais também é sócio majoritário – caso não seja interrompida a disseminação de notícias negativas a respeito de seu pai.

No final da tarde, o Instituto Lula declarou em nota que o ex-presidente nunca pediu valor indevido à Odebrecht. “Fábio Luís da Silva é sócio da Odebrecht. Se ele decidiu ajudar o pai financeiramente, merece aplausos e não críticas. A terceira idade seria bem menos penosa no Brasil se outros filhos tivessem a mesma generosidade de Lulinha.”