Joesley incorpora Safadão ao nome e lança gravações da Lava Jato em versão forró

18maio2017_15h12

TRIO ELÉTRICO – A Lava Jato tem se notabilizado por destruir carreiras. Joesley Batista, no entanto, está aproveitando a operação para se reinventar. Após firmar acordo de delação premiada, o sócio da JBS revelou que pretende dedicar os meses em que cumprirá pena no presídio da Papuda para gravar o seu primeiro disco, Baião da Delação. “Minha única exigência para fechar o acordo com o Ministério Público foi que eu tivesse um estúdio disponível durante minha detenção”.

É nele que o ex-empresário pretende se transmutar em Joesley Safadão. “Wesley é uma grande inspiração, sem dúvida”, comentou Joesley, que incorporará não só o sobrenome famoso do cantor de forró, como também seus longos cabelos negros.

O álbum de lançamento de Joesley deve incluir releituras de clássicos do forró, como Luar do Jaburu, Asa Branca de Tucana e Mantega de Garrafa. As gravações que o neo Safadão fez de conversas com Michel Temer e Aécio Neves também serão adaptadas para o ritmo nordestino. “Eu que gravei, o furo é meu. Não abro mão do direito de lançar esses hits”, asseverou, animado, o ex-empresário.