Jaques Wagner é flagrado com falsificação de passaporte falsificado de Kim Jong-Un

28fev2018_17h28
Jaques Wagner confirmou ser o fornecedor de relógios de Faustão, mas negou ligação com o suprimento de camisas extravagantes do apresentador
Jaques Wagner confirmou ser o fornecedor de relógios de Faustão, mas negou ligação com o suprimento de camisas extravagantes do apresentador

PONTE DA AMIZADE – Drama na ponte aérea Salvador-Pequim. O ex-governador da Bahia Jaques Wagner foi detido ontem, pela Polícia Federal, ao tentar embarcar para a China com um passaporte falso. “Que é isso, meu lei?”, disse Wagner, num sotaque que misturava baianês e coreano.

Investigação da PF mostrou que o documento usado por Wagner era uma cópia falsa do passaporte brasileiro já falsificado que o ditador norte-coreano Kim Jong-Un teria usado na década de 90 para viajar pelo mundo. Na nova versão, Wagner aparecia de peruca preta, com o nome modificado para Kim Jaques-Un.

Na mala do querido líder baiano também foram encontrados 187 relógios que seriam levados ilegalmente para Pequim, onde alimentariam o comércio de falsificações. Segundo a PF, o político é um dos maiores fornecedores mundiais de relógios de mau gosto – mercado que tem no apresentador Fausto Silva o principal consumidor.