Papa Francisco reconsidera inferno após visita a convenção do MDB

02abr2018_15h51
Francisco já considera mudar o nome de Lúcifer em suas homilias
Francisco já considera mudar o nome de Lúcifer em suas homilias

SÉTIMO CÍRCULO – “É preciso, em um mundo como vivemos hoje, ter a coragem de assumir erros. Eu errei, pois sou humano, e como humano reconsidero: o inferno existe.” A frase foi dita por um abatido Papa Francisco, logo após sair de uma convenção de líderes do MDB – para a qual o sumo pontífice havia sido convidado, como forma de repensar sua declaração recente, um tanto polêmica, de que o inferno não existe. “Nós batalhamos muito, durante milênios, para criar um espaço de convivência. E de repente vem o Papa e basicamente nos deixa sem teto. Aqui não é Boulos, aqui é Temer!”, afirmou um correligionário de 684 anos, líder da ala jovem do MDB, numa língua considerada morta há dois milênios.

“Eu gostaria de agradecer aqui a presença do Papa Francisco, que veio desfazer esse mal entendido”, disse o marqueteiro Elsinho Mouco, responsável pela imagem pública do MDB e do inferno. “O pontífice foi muito compreensivo. Nem precisou ser apresentado ao Jader Barbalho para ser convencido.”

O presidente Michel Temer acompanhou o encontro através de um app de vídeo chamado Skypeta, que filtra a luz do sol, o alho e a água benta. “Se pudesse encontrá-lo, encontrá-lo-ia, porém não posso, então não encontrá-lo-ei”, explicou.