PT afirma que cachorro de Marcela Temer é preso político

07maio2018_17h08
Picoly deve substituir Arturito na terceira temporada de La Casa de Papel
Picoly deve substituir Arturito na terceira temporada de La Casa de Papel

FRICÃO – “O Picoly não é um cachorro. É uma ideia”, disse a presidente do PT, Gleisi Hoffmann, durante coletiva de imprensa realizada no Sindicato dos Handlers de São Bernardo do Campo. Gleisi se referia ao cão Picoly, da raça Jack Russell, que pertence à família Temer – e que foi capturado pela primeira-dama, recentemente, ao tentar escapar do Palácio do Alvorada atravessando um lago a nado.

“O Picoly foi encarcerado naquela casa, de forma injusta, sem direito a julgamento no Supremo”, disse Gleisi, lendo uma carta redigida pela Executiva do PT, o Partido dos Tratadores. “Lá ele tem sido obrigado a conviver com animais de espécies predadoras, como víboras, aves de rapina e deputados da bancada ruralista. E ainda é obrigado a latir em mesóclise para se fazer entendido.”

Gleisi anunciou que o PT vai entrar com uma representação na Corte Internacional da ONU, em Genebra, em nome de Picoly. O partido também criou a hashtag #PicoLyvre e o grito de guerra Ração Sem Picoly é Fraude. O cãozinho tem considerado fazer uma delação premiada para reduzir a pena ao lado de Michel Temer. Fontes afirmam que Lassie e o cachorrinho do Ig já procuram advogados.