Datafolha: com saída de Barbosa, Alckmin está a cinco desistências da Presidência

09maio2018_17h01
Assessores creem que com a saída dos adversários ainda restará um grande desafio: fazer o eleitor querer votar em Alckmin
Assessores creem que com a saída dos adversários ainda restará um grande desafio: fazer o eleitor querer votar em Alckmin

BATALHA NAVAL – Euforia (sic) na campanha de Geraldo Alckmin. O ex-governador de São Paulo acordou animado nesta quarta-feira, com a divulgação da pesquisa Datafolha que o colocou a apenas cinco desistências da Presidência do país. Após a saída de Joaquim Barbosa e Luciano Huck do pleito, o tucano tem começado a figurar na lista dos 20 candidatos mais votados. Para ganhar forças, Alckmin já costura alianças com Temer, Rodrigo Maia e Henrique Meirelles, fortes adversários que podem lhe garantir mais 0,3% na intenção de votos.

“Estamos torcendo e vendo grandes chances das saídas de Marina, Ciro, Boulos, Manuela e Bolsonaro, deixando o caminho quase livre para nosso candidato. Nesse caso teríamos ainda a competição acirrada com o Eymael, mas uma aliança com Levy Fidelix provavelmente nos levaria ao segundo turno”, afirmou uma fonte próxima a Alckmin.

Há rumores de que existem conselheiros optando por medidas mais radicais: “A gente tem que apoiar um que a gente mata ele antes de fazer a eleição”, disse um senador mineiro ligado à cúpula do partido de Alckmin.