Márcio França critica Tite: “Fiz de tudo para estar na direita no lugar do Daniel Alves”

14maio2018_16h01
França já havia encomendado suas próprias figurinhas e álbuns à gráfica do Estado
França já havia encomendado suas próprias figurinhas e álbuns à gráfica do Estado

VILA CARANDIRU – O governador de São Paulo, Márcio França, convocou uma coletiva de imprensa na sede da ROTA para criticar a seleção brasileira convocada por Tite para a Copa da Rússia. “Parece até que é treinador de Cuba”, reclamou França, revoltado com o fato de não ter sido convocado. “Passei a última semana fazendo tudo para chamar a atenção do professor. Aquela vaga na direita era minha.”

França se referia à faixa do campo deixada vaga após contusão de Daniel Alves na semana passada. “Mas aí o Tite vai lá e convoca o Fágner! Fágner! E eu pergunto: o Fágner deu flor pra policial militar que matou bandido na frente de um monte de criança? Quem joga melhor na direita? Ele ou eu?” A decepção foi compartilhada por João Doria, rival de França, que também vinha se esforçando muito para ficar com a vaga.

Em nota, Tite tentou contemporizar. Afirmou que França tem pouco tempo de atuação como titular, depois de ter passado sete anos na reserva de Geraldo Alckmin. “Não tem como convocar um jogador tão verde, ainda mais num país onde até um sujeito como o Temer conseguiu sair do banco.” A opinião foi endossada pelo comentarista Casagrande e Senzala.