A PRIMEIRA AGÊNCIA DE FACT-CHECKING DO BRASIL

Quais são os riscos do fact-checking?

15.out.2015 | 09h06 |

Três riscos rondam diariamente a vida de um fact-checker. O primeiro – e maior – deles é a pressa. Quando a velocidade e a busca pelo furo jornalístico é o que importa, o checador tende a publicar uma informação rasa. Pode etiquetar uma frase como sendo verdadeira ou falsa, sem ter levado em consideração o cenário mais amplo em que ela se encaixa. A perda do contexto é sempre perigoso.

O segundo risco do fact-checking tem a ver com o uso de dados imprecisos ou desatualizados. Ao ajustar o grau de veracidade de uma afirmação, o checador deve recorrer a fontes fidedignas e de atestada respeitabilidade. Por vezes, no entanto, pode terminar usando bases de dados desatualizadas e cometendo um erro. Checar e rechecar é a única solução.  

O terceiro risco do fact-checking é parecer partidário e pouco transparente. A Lupa não apoia nem se associa a nenhum partido político ou organização sindical. Checa governo e oposição, em níveis federal, estadual e municipal, de forma consistente. Sabe que o grau de exposição dos mais diversos grupos políticos do país é diferente (quem está no poder costuma falar mais), mas assume o compromisso público de seguir todos eles com atenção e rigor.

Ao entrar na Lupa, os funcionários da agência assinam um termo jurídico em que se comprometem a seguir os cinco princípio éticos da International Fact-checking Network (IFCN), bem como a se abster de integrar partidos políticos ou entidades político-partidárias. São também oficialmente desaconselhados a manter qualquer posicionamento público frente a polêmicas envolvendo política, economia ou sociedade.

(Atualização feita em 28 de maio de 2018)

Mas há espaço para contestações e correções?

O conteúdo produzido pela Lupa é de inteira responsabilidade da agência e não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.

A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos

Leia também

Etiquetas
VERDADEIRO
A informação está comprovadamente correta
VERDADEIRO, MAS
A informação está correta, mas o leitor merece mais explicações
AINDA É CEDO PARA DIZER
A informação pode vir a ser verdadeira. Ainda não é
EXAGERADO
A informação está no caminho correto, mas houve exagero
CONTRADITÓRIO
A informação contradiz outra difundida antes pela mesma fonte
INSUSTENTÁVEL
Não há dados públicos que comprovem a informação
FALSO
A informação está comprovadamente incorreta
DE OLHO
Etiqueta de monitoramento
Seções
Arquivo