A PRIMEIRA AGÊNCIA DE FACT-CHECKING DO BRASIL

Reprodução
Reprodução

#Verificamos: Papa Francisco e o terço para Lula

por Equipe Lupa
12.jun.2018 | 16h00 |

Desde a tarde da última segunda-feira (11), circula nas redes sociais a informação de que o Papa Francisco teria enviado um terço ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, preso em Curitiba desde abril. Por meio do projeto de verificação de notícias do Facebook, usuários da plataforma solicitaram que postagens com essa informação fossem checadas. Confira a seguir a análise da Lupa. Veja aqui a nota de esclarecimento da agência sobre este episódio.

“Papa envia terço a Lula”

Título de postagem feita por diversos sites, com mais de 15 mil interações no Facebook até as 14h do dia 12 de junho de 2018

DE OLHO

Por volta das 15h desta quarta-feira (13), Juan Grabois publicou uma mensagem em seu perfil pessoal no Facebook, em que afirma ter conversado com o Papa Francisco em maio sobre a situação do ex-presidente Lula e pedido um rosário abençoado pelo pontífice para enviar ao petista (veja as imagens postadas aqui e aqui). Grabois diz que o papa demonstrou preocupação com a situação de Lula. Anteriormente, o Vaticano havia negado a informação de que o papa Francisco tivesse enviado o terço ao ex-presidente, o que motivou a classificação desta informação com a etiqueta “Falso”. A Lupa procurou o Vaticano e aguarda novo posicionamento. Por conta disso, a etiqueta foi alterada para “De olho”, classificação utilizada em casos de monitoramento.

Entenda o caso e veja abaixo as atualizações feitas no conteúdo desde a publicação desta checagem

Após a informação de que Grabois levara um terço enviado pelo papa a Lula circular no Brasil na última terça-feira (12), a Vatican News, agência de notícias do Vaticano, publicou em seu site, às 14h22 (horário de Roma), um comunicado oficial informando que o terço entregue a Lula pelo argentino Juan Grabois não teria sido enviado especialmente pelo Papa ao ex-presidente, mas sim abençoado por Francisco. O mesmo conteúdo apareceu nas redes sociais da agência ao longo do dia. No Facebook, a Vatican News escreveu que a visita de Grabois havia sido feita “a título pessoal” – não em nome do Santo Padre. No Twitter, que, “como tanto outros”, se tratava de “um terço abençoado e distribuído em inúmeras ocasiões”.

Diante disso, o site do ex-presidente Lula, que havia dado a ‘notícia’, corrigiu a informação, trocando o título para “Lula recebe Rosário abençoado pelo Papa Francisco”. Em seguida, correções do mesmo tipo foram feitas, por diversas páginas, entre elas o site do PT, o Diário do Centro do Mundo, Revista Fórum, Brasil247, Poder 360 e o Congresso em Foco. Veja, por exemplo, o ajuste feito pelo Twitter do PT no Senado:

Às 20h desta terça-feira (20), a nota de esclarecimento que havia sido publicada no site da Vatican News foi deletada. As postagens feitas pela agência em suas redes sociais também haviam sido apagadas. A Lupa contatou a agência oficial por email, mas não obteve retorno.

À 00h51 (horário de Roma) do dia 13 de junho, a Vatican News publicou em seu site uma nova nota sobre o assunto. Nela, disse que havia detectado “imprecisões na tradução e nas transcrições” feitas anteriormente e que elas tinham induzido a agência “a alguns erros”. Disse que Gabrois “é consultor do ex-Pontifício Conselho Justiça e Paz, que passou a fazer parte do Dicastério para o Serviço do Desenvolvimento Humano Integral, e é o coordenador do encontro mundial dos movimentos sociais em diálogo com o Papa Francisco”. Relatou a tentativa frustrada do argentino de visitar Lula na prisão e disse que ele considerou a proibição como algo “inexplicável”.

Com relação ao terço, a agência escreveu textualmente que Grabois “queria levar [a Lula] um terço abençoado pelo Papa, as palavras do Santo Padre e as suas reflexões com os movimentos sociais”, além de discutir assuntos espirituais com o ex-chefe de Estado.

Em nenhum momento, esse texto informa que se tratava de algo especialmente enviado pelo Pontífice a Lula.

Este mesmo conteúdo foi checado por Aos Fatos, Boatos.org e e-Farsas.

Veja abaixo a série de atualizações feitas nesta checagem desde sua publicação original, às 16h do dia 12 de junho de 2016:

*Atualização 1 – Feita às 16h04 de 12 de junho: minutos após a publicação desta checagem, a assessoria do ex-presidente Lula informou que foi Juan Grabois quem disse que o terço havia sido “abençoado e enviado” pelo Papa Francisco. “Diante das informações contraditórias, refizemos os posts no Facebook e site”. Veja a nota completa aqui.

*Atualização 2 – Feita às 17h44 de 12 de junho: o Diário do Centro do Mundo entrou em contato com a Lupa e informou que a reportagem sobre a entrega do terço a Lula havia sido atualizada. Veja a nota completa aqui.

*Atualização 3 – Feita às 18h40 de 12 de junho: a Revista Fórum entrou em contato com a Lupa e informou que a reportagem sobre a entrega do terço a Lula havia sido atualizada. Também afirmou que Juan Grabois é próximo ao Papa Francisco e destacou que o conteúdo publicado havia sido extraído do site do PT. “A Revista Fórum considera que se cometeu um equívoco no caso foi o de não registrar a fonte no título, mas isso está longe de ser uma atitude maliciosa ou com clara intenção de espalhar Fake News”. Leia aqui a íntegra do posicionamento da publicação.

*Atualização 4 – Feita às 20h58 de 12 de junho: o Congresso em Foco contatou a Lupa sua postagem “tinha como fonte a assessoria de imprensa do ex-presidente” Lula e que, logo que tomaram conhecimento da contestação do Vaticano, publicaram nova reportagem, com o mesmo destaque dado à anterior. Veja a nota completa aqui.

*Atualização 5 – Feita às 21h22 de 12 de junho: a reportagem da Lupa acrescentou ao texto original a informação de que o comunicado do Vaticano havia sido deletado, bem como as postagens feitas pela Vatican News em suas redes sociais. Além disso, informou sobre a nova versão da nota de esclarecimento feita pela agência.

* Atualização 6 – Feita às 16h50 de 13 de junho: a Lupa mudou a classificação do conteúdo para “De olho”, usada em casos de monitoramento. Também acrescentou ao texto a carta publicada por Juan Grabois em sua página pessoal no Facebook.  A etiqueta “falso” foi retirada de todos os links em que foi inicialmente atribuída, no que diz respeito ao projeto de de verificação de notícias no Facebook, e o título desta checagem também foi alterado. 

Atualização 7 – Feita às 17:30 de 13 de junho: a Lupa divulgou uma nota de esclarecimento sobre o caso. Leia aqui

Esta checagem faz parte do projeto de verificação de notícias no Facebook.

*Dúvidas sobre o projeto? Entre em contato direto com o Facebook.

Editado por: Equipe Lupa

O conteúdo produzido pela Lupa é de inteira responsabilidade da agência e não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.

A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos

Esse conteúdo foi útil?

1 2 3 4 5

Você concorda com o resultado desta checagem?

Sim Não

Leia também

Etiquetas
VERDADEIRO
A informação está comprovadamente correta
VERDADEIRO, MAS
A informação está correta, mas o leitor merece mais explicações
AINDA É CEDO PARA DIZER
A informação pode vir a ser verdadeira. Ainda não é
EXAGERADO
A informação está no caminho correto, mas houve exagero
CONTRADITÓRIO
A informação contradiz outra difundida antes pela mesma fonte
SUBESTIMADO
Os dados são mais graves do que a informação
INSUSTENTÁVEL
Não há dados públicos que comprovem a informação
FALSO
A informação está comprovadamente incorreta
DE OLHO
Etiqueta de monitoramento
Seções
Arquivo