cartas

Um canteiro de réplicas da redação

DEPOIS DA QUEDA

O artigo de André Singer (“Do sonho rooseveltiano ao pesadelo golpista”, piauí_140, maio) é magistral, por conseguir lincar os acontecimentos recentes com a história do Brasil, de forma clara e quase incontestável. No entanto, Singer reproduz uma interpretação corrente na esquerda tradicional, em especial as ligadas (em maior ou menor grau) ao PT: a de que as manifestações de 2013 foram antilulistas. Não há dúvida que os protestos contribuíram para a desestabilização do sistema político do país. Porém é um equívoco reducionista classificá-las como “anti” algum governo em si. O ano 2013 no Brasil (assim como na Turquia) é mais um episódio num cenário mundial de grandes manifestações pós-crise de 2008 que questionavam, em geral, a qualidade da democracia e seus reais influenciadores. A crise econômica, aliada à mobilização via redes e mídias sociais de uma geração nascida após a queda do muro de Berlim, catapultou às ruas os ressentimentos nesse sentido. Foi assim na Primavera Árabe, na Espanha, na Grécia e, ainda em 2016, na França (com o movimento Nuit Debout), trazendo ecos dos movimentos antiglobalização do final da década de 90. Singer também ignora que, apesar dos oportunismos da mídia, da Fiesp e do PMDB, a maioria da população brasileira não concordava com os gastos para a Copa e a Olimpíada enquanto muito ainda havia para fazer no país. Daí o mote “Não é por 20 centavos”, ou seja, não se tratava só do preço da passagem, mas das reais prioridades da República que não deveriam se encontrar na farra de gastos por ordem da Fifa e do Comitê Olímpico Internacional (beneficiando muitas empreiteiras, veja só). Insistir em classificar Junho de 2013 como mera oposição a um partido ou governo destoa do restante do artigo, que nos oferece uma reflexão madura (e muito necessária) sobre como funcionamos e como isso deságua em nossa democracia.

MATÉRIA FECHADA PARA ASSINANTES
Para acessar, assine a piauí

Leia também

Últimas Mais Lidas

O lobby como antídoto

O grupo de pressão da indústria perdeu a sétima batalha seguida para o lobby dos artistas e ambientalistas na votação do “PL do Veneno” – mas a guerra continua

Do inferno ao céu, de chuteiras

Em vídeo da série "Diz aí, mestre", os campeões mundiais Nilton Santos e Tostão e o técnico do time de 82 e 86, Telê Santana, investigam o caso de amor e ódio do torcedor brasileiro com a sua seleção

Foro de Teresina #6: O aborto na eleição, os paradoxos de Marina e a absolvição de Gleisi

O podcast de política da piauí debate o impacto da descriminalização do aborto na Argentina sobre as eleições brasileiras, as contradições de Marina Silva e o revés da Lava Jato no caso Gleisi Hoffmann

Uma finta na idade

Zizinho e Ademir da Guia falam da dor de deixar os gramados e das artimanhas do craque para adiar o fim da carreira

Tudo o que você não quer e não precisa saber sobre a Copa #2

Em seu segundo episódio, o podcast que não tem compromisso com a eternidade debate o talento da equipe do Marrocos e o potencial sísmico dos torcedores mexicanos

45 anos de pena por um palpite errado

Titular da seleção de 50, Barbosa lembra o quanto custa o erro de um goleiro numa Copa do Mundo; De Gea é candidato a descobrir

Didi ensina a arte do meia-armador, aquele que Tite não tem

Série “Diz aí, mestre” recupera entrevistas com os grandes da seleção brasileira

Tudo o que você não quer e não precisa saber sobre a Copa #1

O podcast que não vai falar sobre o quinto metatarso do Neymar

Nilton Santos e Didi contam como driblavam o medo antes da estreia

Até o fim da Copa, a série “Diz aí, mestre” recupera histórias de jogadores das principais seleções brasileiras em mundiais

Sobe balão de filho de José Alencar para o lugar de Lula

Empresário que deixou a vice-presidência da Fiesp para ser candidato em outubro agora é cotado para o papel do vice que pode chegar a titular em chapa PT-PR

Mais textos
1

Tudo o que você não quer e não precisa saber sobre a Copa #1

O podcast que não vai falar sobre o quinto metatarso do Neymar

2

Série da piauí traz vídeos inéditos de craques das Copas

Em “Diz aí, mestre”, jogadores como Nilton Santos, Didi, Vavá e Bellini recuperam histórias de seus mundiais para iluminar a Copa de 2018

3

Deu zika no caixa

PCC transmite técnica de explodir caixas eletrônicos sem inutilizar as cédulas e detona epidemia de ataques a bomba no Rio

4

Nilton Santos e Didi contam como driblavam o medo antes da estreia

Até o fim da Copa, a série “Diz aí, mestre” recupera histórias de jogadores das principais seleções brasileiras em mundiais

5

Didi ensina a arte do meia-armador, aquele que Tite não tem

Série “Diz aí, mestre” recupera entrevistas com os grandes da seleção brasileira

6

Sobe balão de filho de José Alencar para o lugar de Lula

Empresário que deixou a vice-presidência da Fiesp para ser candidato em outubro agora é cotado para o papel do vice que pode chegar a titular em chapa PT-PR

7

O raro êxodo do Bolsa Família

Cada vez menos voluntários como Toninho pedem para sair do programa de ajuda: número de famílias que abre mão do benefício caiu à metade desde 2013

8

Uma finta na idade

Zizinho e Ademir da Guia falam da dor de deixar os gramados e das artimanhas do craque para adiar o fim da carreira