esquina

Ciborgues na vitrine

Uma cirurgia transespécie

Tomás Chiaverini
ILUSTRAÇÃO: ANDRÉS SANDOVAL_2016

“Bem-vindo à sala cirúrgica”, dizia a recepcionista a cada recém-chegado, antes de lhe entregar sapatilhas descartáveis. Com os pés devidamente envolvidos pelo paninho azul-claro, próprio para locais assépticos, os convidados adentravam um dos ambientes de um casarão aristocrático, em São Paulo. Os raros apetrechos que se espalhavam pelo salão lhe conferiam a aparência de uma balada, e não a de um hospital: luminárias no teto, forradas com celofane roxo, caixas de som e grandes isopores com gelo, para a cerveja. Quem perambulava por lá, segurando long necks, procurava exibir uma naturalidade tão tediosa quanto o indie rock que saía dos alto-falantes. O fato de, naquela noite, haver um par de ciborgues entre os presentes parecia causar pouca comoção.

É verdade que nenhum dos dois circulava pelo recinto. O mais famoso deles, Neil Harbisson, não deixava ao alcance de qualquer curioso a antena metálica que trazia na cabeça. Preferia refugiar-se numa sala contígua, separada do espaço maior por uma parede de vidro. Sentado num solitário sofá branco, como se estivesse numa vitrine mal iluminada, vestia uma túnica hospitalar por cima das roupas e fazia o tipo robô blasé. Quando alguém se aproximava do vidro, o híbrido de homem e máquina não oferecia um mísero bit de reação. Dava a impressão de se interessar apenas – mas não muito – pelas revistas que folheava. A seu lado no sofá, encontrava-se a outra ciborgue, Moon Ribas. O casal permanecia mudo.

MATÉRIA FECHADA PARA ASSINANTES
Para acessar, assine a piauí

Tomás Chiaverini

Tomás Chiaverini é jornalista, autor do romance Avesso, publicado pela editora Global.

Leia também

Últimas Mais Lidas

Uma finta na idade

Zizinho e Ademir da Guia falam da dor de deixar os gramados e das artimanhas do craque para adiar o fim de carreira

Tudo o que você não quer e não precisa saber sobre a Copa #2

Em seu segundo episódio, o podcast que não tem compromisso com a eternidade debate o talento da equipe do Marrocos e o potencial sísmico dos torcedores mexicanos

45 anos de pena por um palpite errado

Titular da seleção de 50, Barbosa lembra o quanto custa o erro de um goleiro numa Copa do Mundo; De Gea é candidato a descobrir

Didi ensina a arte do meia-armador, aquele que Tite não tem

Série “Diz aí, mestre” recupera entrevistas com os grandes da seleção brasileira

Tudo o que você não quer e não precisa saber sobre a Copa #1

O podcast que não vai falar sobre o quinto metatarso do Neymar

Nilton Santos e Didi contam como driblavam o medo antes da estreia

Até o fim da Copa, a série “Diz aí, mestre” recupera histórias de jogadores das principais seleções brasileiras em mundiais

Sobe balão de filho de José Alencar para o lugar de Lula

Empresário que deixou a vice-presidência da Fiesp para ser candidato em outubro agora é cotado para o papel do vice que pode chegar a titular em chapa PT-PR

Maria vai com as outras #2: Mulheres na ciência

Ana Carolina Carnaval, bióloga e professora universitária, e Luize D’Urso, medalhista em olimpíadas de matemática, conversam com Branca Vianna sobre a presença feminina na pesquisa científica

Os nossos astronautas

Os diretores de Futebol explicam por que escolheram o esporte como tema da série documental*

Série da piauí traz vídeos inéditos de craques das Copas

Em “Diz aí, mestre”, jogadores como Nilton Santos, Didi, Vavá e Bellini recuperam histórias de seus mundiais para iluminar a Copa de 2018

Mais textos