esquina

Golden boy

Um novato na Câmara do Rio

Malu Gaspar
ILUSTRAÇÃO: ANDRÉS SANDOVAL_2016

“Moço, vamos fechar. Você pode ir embora. A sessão acabou”, disse o segurança da Câmara Municipal do Rio de Janeiro em meados de outubro, cutucando as costas de Leandro Lyra. O rapaz de 24 anos, óculos e cabelos curtos se encontrava no fundo do plenário. Absorto, destrinchava a lei orgânica do município e as 700 páginas que compõem o regimento interno da Casa. Chegara logo depois do almoço para visitar o local onde vai trabalhar a partir de janeiro. Dias antes, ao receber 29 217 votos, tornara-se o décimo vereador mais votado da cidade, embora sem nenhuma experiência política, e o mais jovem da próxima legislatura. Também virou estrela do Partido Novo, que disputou sua primeira eleição. Registrada em setembro de 2015, a legenda propaga ideias tipicamente liberais, como redução do Estado e maior eficiência na gestão pública.

Lyra se mostrava ansioso para conhecer os atuais parlamentares e entender o funcionamento da Câmara. Mas a sessão foi morna. Aprovaram-se apenas umas homenagens e proferiram-se uns poucos discursos. Os mais ruidosos partiram de vereadores ligados à comunidade judaica, que protestavam contra uma nota do PSOL. A sigla de esquerda tachava de genocida o ex-primeiro-ministro de Israel Shimon Peres.

MATÉRIA FECHADA PARA ASSINANTES
Para acessar, assine a piauí

Malu Gaspar

Malu Gaspar, repórter da piauí, é autora do livro Tudo ou Nada: Eike Batista e a Verdadeira História do Grupo X, da Editora Record

Leia também

Últimas Mais Lidas

Tempo eleitoral: modos de usar

Os dilemas do PSDB e do PT numa disputa atípica

Produtor de soja do MS é autor de “outdoor rural” pró-Bolsonaro

Projeto Comprova descobriu quem é o responsável pela imagem que viralizou e circula na internet desde o ano passado

A culpa do alto clero

Arranjo institucional do país aumenta a influência do dinheiro na política

O Grenal das vices

20 perguntas para mostrar as muitas diferenças e os poucos pontos em comum entre as gaúchas Manuela D’Ávila e Ana Amélia

Bolsonaro fala outra língua

O ex-capitão é o único presidenciável da era da conectividade

Maria vai com as outras #6: Lugar de homem

Adinaildes Gomes, dona de uma empresa de construção civil e motorista de aplicativo, e Karla de Souza, vigilante patrimonial, contam como é atuar em profissões historicamente masculinas

O medo e o mito

A relação entre Bolsonaro e um hit do axé

No sofá, com a crise

Desempregados passam a lavar carros em ruas do Rio e serviço conta até com sofá para os clientes. Um deles pergunta: “Prefere que eu assalte?”

Com Deus, sem Lula

Impressões sobre o primeiro debate dos presidenciáveis

O debate traduzido para o mercado financeiro

Em pesquisa para bancos, Ciro foi apontado como o candidato mais simpático, e Bolsonaro, o mais alvejado; piauí acompanhou o programa em consultoria que monitora redes sociais para as instituições

Mais textos