esquina

O cheiro da orca

Um perito em esqueletos

Roberto Kaz
ILUSTRAÇÃO: ANDRÉS SANDOVAL_2016

Numa segunda-feira recente, o biólogo Antonio Amâncio chegou ao Museu de Anatomia Veterinária da Universidade de São Paulo carregando uma serra, um alicate, um martelo e uma chave de fenda. Passou diante de um esqueleto de girafa, cruzou com um pelicano taxidermizado e então avistou, a 3 metros de altura, a ossada de uma orca. Pediu que o cetáceo fosse descido ao chão, para que ele pudesse desmontá-lo. “A sequência das costelas estava errada. E também havia musculatura ressecada em alguns dos ossos”, diagnosticou. Passaria a semana trabalhando no esqueleto.

Para o biólogo, baleia boa é baleia morta. Ele é dono da única empresa do país especializada em armar e desarmar esqueletos de cetáceos, a Amâncio Osteomontagem. Já remontou uma jubarte no Rio Grande do Sul, um cachalote no Ceará e uma baleia-de-Bryde no Maranhão. Ultimamente, tem se dedicado a uma ossada de 13 metros no aquário marinho a ser inaugurado no Rio de Janeiro pouco antes das Olimpíadas. Receberá 82 mil reais pelo trabalho, que deve se estender pelo ano inteiro.

MATÉRIA FECHADA PARA ASSINANTES
Para acessar, assine a piauí
Roberto Kaz

Roberto Kaz

Repórter da piauí, é autor do Livro dos Bichos, pela Companhia das Letras

Leia também

Últimas Mais Lidas

Projeto da piauí é um dos vencedores de desafio do Google

"Refinaria de Histórias" vai transformar reportagens em séries, filmes e documentários

Maria Vai Com as Outras #6 – parte II: Trans – Gênero, corpo e trabalho

A advogada Márcia Rocha fala sobre a inserção de pessoas trans no mercado de trabalho formal

PT e aliados preparam campanha Lula-2022

Solto, ex-presidente vai percorrer o país e comandar oposição a Bolsonaro

Os donos do Supremo

Professora da FGV critica poder absoluto da presidência da Corte sobre pauta de votação: “Pode levar todo o tribunal para o buraco”

Foro de Teresina #76: O mistério da casa 58, o golpismo bolsonarista e o pacote de Paulo Guedes

O podcast de política da piauí discute os principais fatos da semana

Começo para uma história sem fim

Como uma foto, um porteiro e um livro de registros complicaram ainda mais a investigação do caso Marielle

Parasita – nepotismo, corrupção e benfeitores

Em conexão inesperada com o Brasil, sátira coreana ajuda a pensar sobre parasitas e hospedeiros

Na piauí_158

A capa e os destaques da revista que começa a chegar às bancas

Mais textos
1

Começo para uma história sem fim

Como uma foto, um porteiro e um livro de registros complicaram ainda mais a investigação do caso Marielle

3

O estelionatário

O brasileiro que enganou um mafioso italiano, políticos panamenhos e Donald Trump

5

Cientista da democracia

O que os experimentos de Claudio Ferraz têm a dizer sobre o nosso sistema político, a sabedoria do eleitor e o governo de Jair Bolsonaro

7

Na piauí_158

A capa e os destaques da revista que começa a chegar às bancas

8

PT e aliados preparam campanha Lula-2022

Solto, ex-presidente vai percorrer o país e comandar oposição a Bolsonaro

9

Os donos do Supremo

Professora da FGV critica poder absoluto da presidência da Corte sobre pauta de votação: “Pode levar todo o tribunal para o buraco”

10

Foro de Teresina #76: O mistério da casa 58, o golpismo bolsonarista e o pacote de Paulo Guedes

O podcast de política da piauí discute os principais fatos da semana