questões literárias

O grau zero da linguagem

Como resistir às fake news

Salman Rushdie
Os escritores precisam restabelecer a crença dos leitores na discussão com base em provas e fazer o que a ficção sempre fez bem: construir um entendimento do real entre o autor e o leitor
Os escritores precisam restabelecer a crença dos leitores na discussão com base em provas e fazer o que a ficção sempre fez bem: construir um entendimento do real entre o autor e o leitor CRÉDITO: COLORS_SAUL STEINBERG_1971_COLAGEM DE PAPEL COLORIDO COM AQUARELA, ÓLEO, LÁPIS DE COR E CARIMBO DE BORRACHA SOBRE PAPEL, 29 ¼ X 21 ¾ POLEGADAS. PUBLICADO NA CAPA DA REVISTA THE NEW YORKER DE 21 DE OUTUBRO DE 1972_CENTRO POMPIDOU, PARIS_DOAÇÃO DA FUNDAÇÃO SAUL STEINBERG © THE SAUL STEINBERG FOUNDATION/AUTVIS, BRASIL

“Que é isso? Estás louco?”, Falstaff pergunta ao príncipe em Henrique IV (Parte I) de Shakespeare. “A verdade não é a verdade?” A piada, claro, é que Falstaff vem mentindo descaradamente, e o príncipe está prestes a desmascará-lo.

Numa época como a atual, em que a própria realidade parece estar sob ataque por toda parte, a noção dúbia que Falstaff tem da verdade parece ser compartilhada por muitos líderes poderosos. Nos três países com os quais tenho me importado ao longo da vida – a Índia, o Reino Unido e os Estados Unidos –, com frequência falsidades criadas por interesse próprio são apresentadas como fatos, ao passo que à informação mais confiável confere-se a pecha de fake news. Os defensores do real, no entanto, na tentativa de conter a torrente de desinformação que nos inunda, muitas vezes incorrem no erro de engrandecer o passado, saudosos de uma época de ouro na qual a verdade era inconteste e universalmente aceita – e argumentam que precisamos retornar a esse bem-aventurado consenso.

MATÉRIA FECHADA PARA ASSINANTES

Salman Rushdie

Leia também

Últimas Mais Lidas

Agonia da Cinemateca Brasileira

Desgoverno atual da República não nos anima a ter esperanças

Vacina, pressa e propaganda

No Brasil, governos prometem vacinação em massa contra Covid-19 para logo, mas laboratórios programam terminar fase de testes entre outubro de 2021 e novembro de 2022 

Compras que desmancham no ar

Durante a pandemia, denúncias de golpes em falsos leilões virtuais aumentam nove vezes em relação ao semestre anterior

Reciclando a estrada alheia

Redes bolsonaristas usam fotos antigas para atribuir ao governo Bolsonaro obras de outras gestões

A tropa de choque de Bolsonaro

Pesquisa inédita traça perfil de policiais que, em postagens públicas nas redes, defendem ideias como fechamento do Supremo e do Congresso

Uma floresta mais perto do fim

Audiência pública virtual para discutir o autódromo que destruirá Floresta do Camboatá volta a ser permitida pela Justiça na reta final

Foro de Teresina #112: A metamorfose de Bolsonaro

podcast de política da piauí discute os principais fatos da semana

O Minotauro da fronteira 

Como um dos chefes do PCC deixou um rastro de mortes e corrupção no Paraguai

Na piauí_167

A capa e os destaques da revista de agosto

Mais textos
5

Carbonos do pop

Falsos gringos e indústria cover no lado B da canção brasileira

7

A pensão de 107 anos

Herdeiros de servidor público receberam legalmente benefício da Previdência de 1912 a 2019 – atravessando nove moedas e trinta presidentes brasileiros

8

Em duas estratégias, um êxito e uma ópera trágica

Como a China barrou a transmissão do coronavírus enquanto a Itália tem mais mortes em metade do tempo de epidemia

10

A direita na tela

Notas sobre um panfleto audiovisual que revê 1964