Aécio oscila entre o otimismo com a campanha e o desapego à política. "Se eu ganhar a eleição vai ser muito bom para o Brasil. Se eu não ganhar, vai ser muito bom para mim."
Ver dados da foto Aécio oscila entre o otimismo com a campanha e o desapego à política. "Se eu ganhar a eleição vai ser muito bom para o Brasil. Se eu não ganhar, vai ser muito bom para mim." FOTO: LUIZ GARRIDO_2014

O público e o privado

O dilema que acompanha Aécio Neves, o presidenciável tucano
Malu Delgado
Tamanho da letra
A- A+ A
Aécio oscila entre o otimismo com a campanha e o desapego à política. "Se eu ganhar a eleição vai ser muito bom para o Brasil. Se eu não ganhar, vai ser muito bom para mim." FOTO: LUIZ GARRIDO_2014

“Vamos fazer um negócio curtinho lá, senão ninguém aguenta. Pá, pum! E aí entra a música.” Aécio Neves da Cunha batia a lateral da mão direita na palma esquerda, ritmadamente. Orientava os discursos que seriam feitos dali a algumas horas no lançamento da pré-candidatura de Pimenta da Veiga ao governo de Minas Gerais. Dentro do jatinho que ia de Brasília a Belo Horizonte naquela manhã de fevereiro, cinco coadjuvantes da festa ouviam o senador com…

SÓ PARA ASSINANTES.

Os direitos autorais de todo o material apresentado neste site, inclusive imagens, logotipos, fotografias e podcasts, são de propriedade da revista piauí ou de seu criador original. A reprodução, adaptação, modificação ou utilização do conteúdo aqui disponibilizado, parcial ou integralmente, é expressamente proibida sem a permissão prévia da revista ou do titular dos direitos autorais.

ASSINANTE PIAUÍ

Use o mesmo e-mail e senha cadastrados no site da Ed. Abril no ato da assinatura. Esqueceu a senha ou o e-mail ?