anais da fé

Padre Cícero sem perdão

A luta de um bispo para reabilitar o mais venerado líder religioso do Nordeste

Adriana Negreiros
Entre o final do século XIX e início do XX, padre Cícero promoveu milagres contestados pelo Vaticano, aliou-se a jagunços e coronéis, atuou como líder político e enriqueceu, tornando-se uma das figuras de maior devoção popular no Brasil. À época repreendido e quase excomungado pela Igreja, passou a ser visto mais recentemente como possível antídoto ao crescimento dos neopentecostais
Entre o final do século XIX e início do XX, padre Cícero promoveu milagres contestados pelo Vaticano, aliou-se a jagunços e coronéis, atuou como líder político e enriqueceu, tornando-se uma das figuras de maior devoção popular no Brasil. À época repreendido e quase excomungado pela Igreja, passou a ser visto mais recentemente como possível antídoto ao crescimento dos neopentecostais FOTO: LEVI BIANCO

O sol mal despontara no horizonte naquele dia de festa, no interior do Ceará, e dom Fernando Panico já sentia as primeiras gotas de suor a lhe escorrer pelo corpo, sob as vestes litúrgicas. Era sempre a mesma coisa quando, por dever do ofício, o bispo se via obrigado a usar aquela roupa obviamente inadequada ao calor de Juazeiro do Norte: uma túnica branca de mangas compridas, sobre a qual recaía, como se fosse um poncho, o paramento tradicional dos sacerdotes durante a missa, uma casula de cor violeta. Ao contrário dos seus muitos colegas de celebração – padres com as testas vincadas que se abanavam nervosamente, reunidos no altar –, dom Fernando não se mostrava nada incomodado com a atmosfera escaldante daquela manhã. Parecia, na verdade, exultar.

Era o dia 20 de dezembro de 2015, e ele, o chefe da diocese, tinha um anúncio importante a fazer. Ao longo da cerimônia, no entanto, o microfone sem fio precisou ser trocado mais de uma vez – o som dos alto-falantes saía abafado, sem a potência necessária para chegar em alto volume a todas as 50 mil pessoas que se reuniam no descampado da praça do Socorro, em Juazeiro. Assim, foi num tom próximo ao de um grito que dom Fernando anunciou oficialmente, no final do ano passado, a “reconciliação” da Igreja Católica com uma das figuras de maior devoção popular no Brasil, o padre Cícero. “A partir de agora, ninguém pode mais dizer que vocês são fanáticos”, garantiu o bispo aos romeiros, reunidos em frente à capela onde Cícero Romão Batista, morto em 1934, está sepultado.

MATÉRIA FECHADA PARA ASSINANTES

Adriana Negreiros

Jornalista freelancer, foi editora das revistas Playboy e Claudia. É autora de Maria Bonita: Sexo, Violência e Mulheres no Cangaço

Leia também

Últimas Mais Lidas

Onde há fumaça…

… há o Pantanal em chamas, um vírus disseminado e o abandono da cultura – as marcas do governo do capitão

A primeira onça

Biólogo relata dia a dia de expedição para rastrear felinos e mergulha em região do Pantanal onde a ameaça do fogo convive com um pedaço de natureza que ainda resiste

Vacina a jato

Contra a Covid-19, empresas e OMS analisam liberar produto com 60% de eficácia, mas pesquisadores debatem riscos éticos e sanitários

A Bíblia e a bala

Nas polícias, setores evangélicos pentecostais dão sustentação às posições mais radicais do bolsonarismo

No meio do fogo, entre o atraso e o retardante

Diante do avanço das queimadas no Pantanal, governo de Mato Grosso apela a produto químico de efeitos ainda desconhecidos no meio ambiente após longo tempo de uso

Mais textos
1

R$ 0,46 no tanque dos outros

Agora, caminhoneiros grevistas usam WhatsApp para defender queda da gasolina, de Temer e da democracia

2

A vida e a morte de uma voz inconformada

Os últimos momentos de Marielle Franco, a vereadora do PSOL executada no meio da rua no Rio de Janeiro sob intervenção

4

Ray Kurzweil e o mundo que nos espera

Uma entrevista com o inventor e futurólogo americano

5

90

7

Cientistas em rede

Em tempos de web 2.0, os pesquisadores interessados em interagir com colegas de todo o mundo com quem dividem os mesmos interesses acadêmicos têm à sua disposição uma série de plataformas para trocar informações sobre novos estudos e congressos. O ecossistema das redes sociais para cientistas está cada vez mais diverso. Entre serviços parecidos com o Facebook e portais para o compartilhamento de arquivos, tem opções para todos os gostos – inclusive para quem busca uma alma gêmea num laboratório.

9

Bolsonaro não queria sair da Santa Casa

A história de como a família do presidenciável dispensou o Sírio-Libanês, contrariou a vontade do candidato de ficar em Juiz de Fora e aceitou a proposta do tesoureiro do PSL de levá-lo para o Einstein

10

Military Fashion Week

Nelson Jobim übersexy e hiperbélico no the piauí herald