questões editoriais

Palácio dos prazeres

Quem são os novos donos da Playboy no Brasil

Adriana Negreiros
O trio estima gastar 1 milhão de reais ao mês com a revista. “Me sinto como se tivesse comprado o Corinthians”, diz André Sanseverino
O trio estima gastar 1 milhão de reais ao mês com a revista. “Me sinto como se tivesse comprado o Corinthians”, diz André Sanseverino FOTO: TUCA VIEIRA_2016

A atriz Luana Piovani havia acabado de comentar que não aceitaria ser fotografada nua e com dedinho na boca para fazer “punheteiro gozar” quando percebeu que um púbere de 13 anos ouvia atento tudo o que dizia. “Esse guri pode estar aqui?”, desconcertou-se, diante dos jornalistas que participavam da entrevista coletiva promovida pela Playboy para anunciar a estrela do primeiro número que a revista lançará sob nova direção. “Brincadeirinha, foi só pra descontrair”, disfarçou Luana, ao notar a presteza com que assessores retiraram o menino da sala, na companhia do irmão, de 3 anos, que, preso a um carrinho de bebê, murmurava “manhêêê” a intervalos irregulares.

Edson Marcos de Oliveira, o pai das crianças, estava tão concentrado na atriz que não chegou a detectar qualquer sinal de desconforto envolvendo os filhos e a esposa – uma morena de cabelos compridos, pernas bonitas e cintura fina, formada em pedagogia. “Luana é uma mulher preparada. Se participasse de uma reunião nas Nações Unidas, daria aula”, elogiou Oliveira, sem demonstrar nenhum constrangimento. A entrevista acontecia no Teatro Eva Herz de São Paulo, na Livraria Cultura do Conjunto Nacional, e marcava o momento apoteótico de sua carreira de empreendedor – aos 38 anos, 24 depois de começar a trabalhar como office-boy em Curitiba, ele posava para fotos na condição de dono da Playboy. Oliveira é um dos três sócios do grupo paranaense PBB Entertainment, que assumiu a marca no Brasil depois que a Editora Abril decidiu encerrar um contrato de 40 anos com a matriz nos Estados Unidos. Ao acordar naquele 4 de fevereiro, aprontara-se com ainda mais esmero do que de hábito: os cabelos pretos, disciplinados com gel, foram penteados para trás, deixando escapar um único fio sobre a testa. Entre os cinco pares de óculos de grau que possui, elegeu para o grande dia o de aros azuis, ornando com a camisa quadriculada em tom verde-acinzentado.

MATÉRIA FECHADA PARA ASSINANTES
Para acessar, assine a piauí

Adriana Negreiros

Adriana Negreiros, jornalista freelancer, foi editora das revistas Playboy e Claudia

Leia também

Últimas Mais Lidas

Marielle inspira ativismo cotidiano de mulheres anônimas

“Tem um legado que explodiu depois da morte. Ela já tinha história, mas virou um símbolo”

Brutalidade que os laudos não contam

Na reconstituição da ação policial mais letal da década no Rio de Janeiro, vísceras à mostra e suspeitas de tortura

Um ano, dois atos e a mesma dúvida

Manifestação em memória de Marielle Franco no aniversário de sua morte tem mais música e dança que há um ano, mas a mesma pergunta sem resposta: quem mandou matá-la?

Foro de Teresina #42: O caso Marielle avança, Bolsonaro tuíta e olavetes brigam por espaço

O podcast da piauí comenta os fatos da semana na política nacional

Green Book: O Guia – conto de fadas infantil para adultos

Filme vencedor do Oscar é engodo baseado em estereótipos

Uma investigação, duas narrativas

Fato incomum, delegado e promotoras dão entrevistas separadas sobre prisão de acusados de matar Marielle; governador pega carona

Maria vai com as outras #4: Às vezes não gosto da minha cara

Uma modelo, uma estudante de medicina e uma tradutora falam sobre padrões de beleza, beleza como capital de trabalho e a obrigação social de ser bonita

Uma bolsonarista contra Trump

Uma visita à brasileira que os Estados Unidos tentam deportar após ela ter arrancado boné de um trumpista

Mais textos
1

A metástase

O assassinato de Marielle Franco e o avanço das milícias no Rio

2

Uma investigação, duas narrativas

Fato incomum, delegado e promotoras dão entrevistas separadas sobre prisão de acusados de matar Marielle; governador pega carona

3

Brutalidade que os laudos não contam

Na reconstituição da ação policial mais letal da década no Rio de Janeiro, vísceras à mostra e suspeitas de tortura

4

O cabeleireiro do Cascão

Um trabalho digital de ponta

5

Green Book: O Guia – conto de fadas infantil para adultos

Filme vencedor do Oscar é engodo baseado em estereótipos

6

Foro de Teresina #42: O caso Marielle avança, Bolsonaro tuíta e olavetes brigam por espaço

O podcast da piauí comenta os fatos da semana na política nacional

7

Minha dor não sai no jornal

Eu era fotógrafo de O Dia, em 2008, quando fui morar numa favela para fazer uma reportagem sobre as milícias. Fui descoberto, torturado e humilhado. Perdi minha mulher, meus filhos, os amigos, a casa, o Rio, o sol, a praia, o futebol, tudo

8

O silêncio do vereador

Uma semana com Carlos Bolsonaro na Câmara do Rio

9

Uma bolsonarista contra Trump

Uma visita à brasileira que os Estados Unidos tentam deportar após ela ter arrancado boné de um trumpista