questões de gênero

Retrato de uma menina

Ser transgênero aos 11 anos de idade

Roberto Kaz
Mel quis explicar para a turma do colégio como era ser transgênero. “A Luiza, minha melhor amiga, tinha dito que se eu não conseguisse ela me ajudava.”
Mel quis explicar para a turma do colégio como era ser transgênero. “A Luiza, minha melhor amiga, tinha dito que se eu não conseguisse ela me ajudava.” FOTO: ELLA DÜRST_2017

Em agosto do ano passado, Karina de Fazzio ainda chamava sua filha Melissa pelo nome de batismo. “Tenho um filho pequeno, o Miguel, que apresenta tendências de querer ser menina desde 1 ano de idade”, disse a mãe, de maneira objetiva, durante uma reunião com cerca de trinta pessoas no Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas, em São Paulo. Todos ouviam com atenção o seu relato. “Ele já quis cortar o pipi. Já falou que quer morrer e voltar menina. Um dia me pediu um remédio para ser normal. Eu chorei a tarde inteira.”

Era a primeira vez que Karina – uma mulher de 37 anos, expansiva, do tipo que põe ordem com autoridade numa festa infantil – participava do encontro de pais, médicos e psicólogos no Ambulatório Transdisciplinar de Identidade de Gênero e Orientação Sexual – setor do HC que cuida de pessoas que não se identificam com o gênero em que nasceram. A cada mês, os responsáveis pelas crianças e adolescentes que são acompanhados pelo ambulatório se reúnem para discutir e compartilhar experiências. Naquela sexta-feira, às oito da manhã, o grupo ocupava uma sala ampla, de paredes brancas e sem adornos, que costuma sediar aulas e palestras. As cadeiras haviam sido organizadas num grande círculo, para que todos pudessem se ver.

MATÉRIA FECHADA PARA ASSINANTES
Para acessar, assine a piauí
Roberto Kaz

Roberto Kaz

Roberto Kaz, repórter da piauí, é autor do Livro dos Bichos, pela Companhia das Letras

Leia também

Últimas Mais Lidas

Do porto de Santos à marina em Miami

Afilhado político de Temer que comandou Codesp acumula patrimônio milionário e offshore no Caribe

O Brasil dos debates e o Brasil real

Temos apenas 45 dias para falar sobre os reais problemas do país

Foro de Teresina #14: O ventríloquo de Haddad, a sucessão no Rio e o primeiro-ministro de Bolsonaro

O podcast de política da piauí debate os desdobramentos mais recentes da corrida eleitoral

O Animal Cordial – horas de desespero em noite de cão

Para crítico, a violência extrema anula os propósitos libertários almejados pelo longa

Muito Deus, pouca mulher

Uma análise visual dos programas de governo dos candidatos a presidente

Tempo eleitoral: modos de usar

Os dilemas do PSDB e do PT numa disputa atípica

Produtor de soja do MS é autor de “outdoor rural” pró-Bolsonaro

Projeto Comprova descobriu quem é o responsável pela imagem que viralizou e circula na internet desde o ano passado

A culpa do alto clero

Arranjo institucional do país aumenta a influência do dinheiro na política

O Grenal das vices

20 perguntas para mostrar as muitas diferenças e os poucos pontos em comum entre as gaúchas Manuela D’Ávila e Ana Amélia

Bolsonaro fala outra língua

O ex-capitão é o único presidenciável da era da conectividade

Mais textos
1

A guerra do PCC

Facção se internacionaliza com tráfico de cocaína, e pela primeira vez Marcola vê seu poder ameaçado

2

O debate traduzido para o mercado financeiro

Em pesquisa para bancos, Ciro foi apontado como o candidato mais simpático, e Bolsonaro, o mais alvejado; piauí acompanhou o programa em consultoria que monitora redes sociais para as instituições

3

Alexandre, o Grande

Lembranças de uma vida inimitável

4

Bolsonaro fala outra língua

O ex-capitão é o único presidenciável da era da conectividade

5

A morte de um “X-9” ameaça a paz de Marcola no PCC

Galo Cego era considerado um traidor por parte da facção; foi a quinta morte na guerra interna do “partido”

6

O Grenal das vices

20 perguntas para mostrar as muitas diferenças e os poucos pontos em comum entre as gaúchas Manuela D’Ávila e Ana Amélia

7

Muito Deus, pouca mulher

Uma análise visual dos programas de governo dos candidatos a presidente

8

No sofá, com a crise

Desempregados passam a lavar carros em ruas do Rio e serviço conta até com sofá para os clientes. Um deles pergunta: “Prefere que eu assalte?”

9

Dívida milionária, tortura psicológica e chacina sem tiros intrigam polícia

Em Santa Catarina, família é assassinada com uso de técnica de asfixia química até então desconhecida por investigadores

10

Minhas casas, minha vida

Patrimônio imobiliário da família Temer cresce quase cinco vezes em vinte anos e chega a 33 milhões de reais