vultos da República

Um liberal à brasileira

Chefe do Banco Central de Lula, executivo de Joesley Batista e ministro da Fazenda de Temer, Henrique Meirelles sonha com a Presidência

Malu Gaspar
Em 1998, então presidente mundial do BankBoston, Meirelles confidenciou a um amigo, numa conversa de bar, que gostaria de ser candidato à Presidência da República. Depois de algumas doses, concluíram que o banqueiro deveria se vender como “uma espécie de Roberto Campos de Goiás”
Em 1998, então presidente mundial do BankBoston, Meirelles confidenciou a um amigo, numa conversa de bar, que gostaria de ser candidato à Presidência da República. Depois de algumas doses, concluíram que o banqueiro deveria se vender como “uma espécie de Roberto Campos de Goiás” IMAGEM: ORLANDO BRITO_2017

Era para ser uma ocasião festiva, mas o constrangimento dos recém-chegados denunciava que o encontro com Henrique Meirelles havia se transformado numa tremenda saia justa. Naquela manhã de quinta-feira de maio, acomodados nas poltronas aveludadas da sala do Conselho Monetário Nacional, os técnicos do Fundo Monetário Internacional, o FMI, ensaiavam como dizer ao ministro da Fazenda que o relatório otimista que haviam preparado sobre as perspectivas da economia no país tinha caducado. Ao longo dos dezesseis dias em missão no Brasil, os técnicos sinalizaram que o documento final mencionaria os esforços do governo para controlar o endividamento público e aprovar medidas de ajuste fiscal no Congresso. Seria uma ótima oportunidade para o presidente Michel Temer faturar junto à opinião pública, no momento em que completava um ano de governo. O script, no entanto, fora atropelado pela realidade.

Na noite anterior, todos confraternizavam em torno de canapés e espumantes, no salão de festa de um hotel com varanda voltada para o lago Paranoá, quando se espalhou a notícia de que o presidente havia sido gravado pelo dono da JBS, Joesley Batista, dentro do Palácio do Jaburu, incentivando o empresário a manter um cala-boca milionário endereçado ao ex-presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha. Assim que as primeiras mensagens com links da matéria de O Globo pipocaram nos celulares, os convivas brasileiros – como o presidente do Banco Central, Ilan Goldfajn – começaram a sair de fininho. Aos poucos, os estrangeiros também perceberam que havia algo de errado no ar. Não demorou muito e os garçons já circulavam num salão vazio. Ao amanhecer, a mídia repercutia em peso as denúncias. A aposta era praticamente unânime: o presidente da República estava liquidado e seria levado a renunciar. Ao abrir a reunião pela manhã, Henrique Meirelles, ciente da ansiedade dos estrangeiros, procurou acalmá-los. “Vocês devem ter visto as últimas notícias, imagino que estejam preocupados”, disse o ministro. “Estamos com o presidente e não achamos que ele vá cair. Mas quero garantir a vocês que, independentemente do que acontecer, a política econômica continua, nossa equipe continua. E, mesmo que haja alguma transição, a presidente do Supremo Tribunal Federal, a ministra Cármen Lúcia, estará no comando.” Sentado à esquerda de Meirelles, o mexicano Alfredo Cuevas, chefe da missão do Fundo no Brasil, sentiu-se liberado para abrir o jogo, embora num tom ainda relutante. “Pois é, ministro. À luz do que ocorreu, nosso relatório ficou desimportante. Talvez fosse melhor esperar um pouco para divulgá-lo…” Meirelles não esperou que ele se estendesse. “Boa ideia. Talvez não seja mesmo a hora.” O alívio foi geral.

MATÉRIA FECHADA PARA ASSINANTES
Para acessar, assine a piauí

Malu Gaspar

Malu Gaspar, repórter da piauí, é autora do livro Tudo ou Nada: Eike Batista e a Verdadeira História do Grupo X, da Editora Record

Leia também

Últimas Mais Lidas

Falta combinar no WhatsApp

Por 24 horas, nossa repórter acompanhou quatro grupos de caminhoneiros no aplicativo; viu minuto a minuto eles se insurgirem contra as forças federais, desprezarem o acordo de Temer e se negarem a encerrar a paralisação

piauí lança Maria vai com as outras, podcast sobre mulher e mercado de trabalho

Novo programa da rádio piauí, que estreia no dia 4 de junho, entrevistará mulheres de diferentes profissões para saber como é a vida delas

Pivô do escândalo Fifa, J. Hawilla morre em São Paulo

Em acordo de delação em 2013, o empresário confessou crimes e teve de pagar 151 milhões de dólares ao governo norte-americano

Foro de Teresina #2: As chances de Ciro, o desmanche da Venezuela e uma encrenca chamada Bolsonaro

No podcast de política da piauí, Fernando de Barros e Silva, Malu Gaspar e José Roberto de Toledo discutem a campanha presidencial no Brasil e a eleição de Nicolás Maduro

A quem faz cinema no Brasil

Reflexões sobre os impasses da profissão, nas palavras de Dziga Vertov

A marca de Roth

Influência do autor de O Complexo de Portnoy, que morreu aos 85 anos em Nova York, é cada vez mais poderosa

“Me deixe fora desse balaio”

Conheça a rotina e o pensamento de Muniky Moura, a eleitora “nem nem” – que, como 43% do eleitorado, rejeita Lula e Bolsonaro e costuma decidir a eleição

Político mais popular no Facebook não fala de política na rede

Deputado federal baiano Irmão Lázaro atribui seus 8,5 milhões de seguidores a não postar sobre o que faz no Congresso: “É uma gritaria”

Um estudante contra o presidente

Garoto de 20 anos fala na cara de Daniel Ortega que ele é o responsável por 58 mortos na repressão aos protestos na Nicarágua e discurso viraliza. À piauí, o estudante se diz ameaçado

A Batalha de Argel, Um Filme Dentro da História – interessante e excessivo

Realização tardia e bem-sucedida do neorrealismo parece um documentário, mas é encenado do primeiro ao último plano

Mais textos
1

“Me deixe fora desse balaio”

Conheça a rotina e o pensamento de Muniky Moura, a eleitora “nem nem” – que, como 43% do eleitorado, rejeita Lula e Bolsonaro e costuma decidir a eleição

2

Político mais popular no Facebook não fala de política na rede

Deputado federal baiano Irmão Lázaro atribui seus 8,5 milhões de seguidores a não postar sobre o que faz no Congresso: “É uma gritaria”

3

Nota sobre o calabouço

Brás Cubas e os castigos aos escravos no Rio

4

Um estudante contra o presidente

Garoto de 20 anos fala na cara de Daniel Ortega que ele é o responsável por 58 mortos na repressão aos protestos na Nicarágua e discurso viraliza. À piauí, o estudante se diz ameaçado

5

O racismo como razão de voto

Um roteiro para entender a pesquisa mais reveladora feita sobre a eleição de Trump – e o que ela diz sobre o pleito no Brasil em 2018

6

Foro de Teresina #2: As chances de Ciro, o desmanche da Venezuela e uma encrenca chamada Bolsonaro

No podcast de política da piauí, Fernando de Barros e Silva, Malu Gaspar e José Roberto de Toledo discutem a campanha presidencial no Brasil e a eleição de Nicolás Maduro

7

Falta combinar no WhatsApp

Por 24 horas, nossa repórter acompanhou quatro grupos de caminhoneiros no aplicativo; viu minuto a minuto eles se insurgirem contra as forças federais, desprezarem o acordo de Temer e se negarem a encerrar a paralisação

8

Notícias de Maracaibo

O dia a dia da crise venezuelana

10

A marca de Roth

Influência do autor de O Complexo de Portnoy, que morreu aos 85 anos em Nova York, é cada vez mais poderosa