anais das redes

MBL perde engajamento no Facebook

Grupo é superado pelo rival MCC durante julgamento de Lula e tem quinto pior mês em interações na rede social em quase dois anos

Bruna de Lara
31jan2018_12h26

O Movimento Brasil Livre vem perdendo interações nas redes sociais. Os engajamentos com a página de Facebook do MBL no mês da condenação de Lula no TRF-4, evento mais esperado pelos grupos antipetistas desde o impeachment, caíram a menos da metade dos que haviam sido registrados em março de 2016, quando as marchas contra Dilma Rousseff mobilizavam o país. As 7 milhões de interações provocadas em janeiro deste ano representam uma diminuição de 30% em relação ao mesmo mês de 2017. Nos últimos trinta dias, em um período agitado na política nacional, o grupo registrou o quinto menor engajamento em quase dois anos.

Os dados foram obtidos por meio da plataforma Crowdtangle, uma startup que foi comprada pelo Facebook.

Os números mostram a dificuldade do movimento para manter a capacidade de mobilizar seguidores, depois do impeachment de Dilma Rousseff. A menor presença nas redes coincidiu com o baixo poder de mobilização do MBL nas ruas. No dia do julgamento do ex-presidente, menos de dois anos depois de ter sido um dos organizadores das manifestações de 13 de março de 2016, que reuniram centenas de milhares de pessoas pelo país, o MBL atraiu poucas centenas em Porto Alegre e em São Paulo.

Mesmo com a queda no buzz do MBL nas redes, o grupo ainda provoca mais interesse do que os movimentos do outro lado do espectro político. Na última semana, ele teve 2 milhões de interações a mais do que a página do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra, o MST, e a da Central Única dos Trabalhadores, a CUT, e 1,5 milhão a mais do que a do PT.

No Facebook, quem acabou liderando o ranking de interações foi um grupo que disputa espaço com o MBL no mesmo lado do espectro: o Movimento Contra Corrupção, o MCC, que obteve mais engajamentos do que qualquer outro movimento político na semana do julgamento de Lula. É a segunda ocasião, desde junho de 2017, em que o concorrente ultrapassa o número de interações do movimento cujos rostos mais conhecidos são Kim Kataguiri e Fernando Holiday. A primeira foi na véspera do Natal.

Presente no Facebook há oito anos, o MCC repetiu nos dias anteriores à condenação do petista uma vantagem que já havia registrado em abril de 2016, quando a Câmara dos Deputados autorizou o processo de impeachment de Dilma. Naquele mês, o MCC obteve 31,8 milhões de interações, quase o dobro das provocadas pelo MBL.

Já Kim Kataguiri viveu o movimento inverso. Neste mês de janeiro, a página de um dos coordenadores do MBL teve o maior engajamento desde sua criação, atraindo um número 80% maior de interações do que em março de 2016. Com isso, Kataguiri superou o também coordenador do movimento e vereador pelo DEM de São Paulo, Fernando Holiday pela primeira vez, depois de um ano com menor quantidade de interações. Ele superou o colega no dia do julgamento e prosseguiu à frente nos dias seguintes, graças também à polêmica com a filósofa Marcia Tiburi, que abandonou um programa de rádio em Porto Alegre ao descobrir que ele estaria presente.

Bruna de Lara

Bruna de Lara foi estagiária de jornalismo do site da piauí

Leia também

Relacionadas Últimas

O grupo da mão invisível

Dois meses de conversas no WhatsApp do MBL

Duelo na rede

Antes mais restritos às universidades, intelectuais hoje se digladiam no Facebook. Só não vale bater abaixo da linha do Žižek

O ostracismo do maior revoltado online

De caçador de pedófilo na internet a extremista digital pelo impeachment de Dilma Rousseff, Marcello Reis xingou, berrou, ameaçou e sumiu

Utoya – 22 de Julho – enigma persistente

Filme ousa ao retratar atentado na Noruega sem pretender explicar suas razões

Nos tribunais, o lobby das bombas de insulina

Em cinco anos, a Justiça paulista favoreceu a fabricante Medtronic em 76% das decisões que deram o aparelho a diabéticos; conselho condena "relação antiética" entre médicos e empresa

Médicos de menos, as doenças de sempre

A história de quatro pacientes crônicos do sertão do Ceará que estão há um mês sem os tratamentos que precisam, após a saída dos profissionais cubanos do país

Foro de Teresina #31: O escândalo do motorista, o antiministro do Meio Ambiente e o barraco do PSL

O podcast da piauí analisa os fatos mais recentes da política nacional

Na Câmara, com o novo e o seminovo

Dois deputados em primeiro mandato – um novato autêntico e o herdeiro de seis gerações de parlamentares – contam sua preparação para sobreviver em Brasília

Bloqueio – caminhoneiros em greve

Incertezas retratadas no documentário são referência para entender as mudanças políticas no país

“Me fingi de morta e assim sobrevivi”

Sobrevivente da chacina da Catedral de Campinas reconstitui a cena da tragédia, protagonizada por um assassino de família católica praticante

Mulheres de “facção”

Sem emprego formal, costureiras trabalham até 14 horas por dia para intermediários da indústria da moda, as chamadas “facções”

Olavo interrompido

Guru do governo Bolsonaro tem participação na Cúpula Conservadora das Américas frustrada pelo meio que o fez famoso, a internet

Não é só pelos 6 centavos de euro

Quem são e o que pensam os “coletes amarelos” e como lideraram um movimento popular e populista que paralisa a França há três semanas

Mais textos
2

Rakudianai

A política, a prisão, o encontro com o crocodilo, o julgamento e meu pai: lembranças de quarenta anos atrás

3

A revolta conservadora

Bolsonaro será o líder de um governo antiestablishment

4

“Me fingi de morta e assim sobrevivi”

Sobrevivente da chacina da Catedral de Campinas reconstitui a cena da tragédia, protagonizada por um assassino de família católica praticante

6

Na Câmara, com o novo e o seminovo

Dois deputados em primeiro mandato – um novato autêntico e o herdeiro de seis gerações de parlamentares – contam sua preparação para sobreviver em Brasília

7

Os pequenos passos do astronauta Marcos Pontes

Em reunião com cientistas em Brasília, futuro ministro da Ciência e Tecnologia mostrou ainda não estar pronto para se despir do macacão de palestrante de autoajuda

8

Foro de Teresina #31: O escândalo do motorista, o antiministro do Meio Ambiente e o barraco do PSL

O podcast da piauí analisa os fatos mais recentes da política nacional

9

Nos tribunais, o lobby das bombas de insulina

Em cinco anos, a Justiça paulista favoreceu a fabricante Medtronic em 76% das decisões que deram o aparelho a diabéticos; conselho condena "relação antiética" entre médicos e empresa

10

Médicos de menos, as doenças de sempre

A história de quatro pacientes crônicos do sertão do Ceará que estão há um mês sem os tratamentos que precisam, após a saída dos profissionais cubanos do país