questões político-religiosas

Rabino pede desculpas por participar de ato ecumênico no ABC

Em vídeo, Alexandre Leone disse que participação em evento inter-religioso em favor de Lula foi “desacertada”

Camila Zarur
10abr2018_17h47

O

rabino Alexandre Leone se arrependeu de ter participado do ato inter-religioso no Sindicato dos Metalúrgicos do ABC durante evento contra a ordem de prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na sexta-feira, 6 de abril. O religioso publicou um vídeo no Facebook pedindo desculpas aos membros de sua comunidade. Na gravação, Leone afirma que foi um erro ter ido ao evento sem avisar a comunidade Bnei Chalutzim de Alphaville, da qual é rabino. “Minha participação foi desacertada.”

Para a câmera, Leone leu um comunicado: “Aprendi que as coisas facilmente saem do controle. Lamento que tenha exposto, envolvido e atingido pessoas da nossa comunidade. Daqui para a frente, só voltarei a participar de eventos inter-religiosos na condição que hajam garantias expressas de espaço para eu manifestar que represento apenas a minha instituição. E que eu tenha alinhado previamente a minha participação com a minha comunidade.” Publicou e pediu que espalhassem a mensagem.

Ao lado de representantes de outras religiões, Leone esteve no carro de som em frente ao sindicato, em São Bernardo do Campo, que serviu de palanque para que sindicalistas, militantes e lideranças do PT, PC do B e PSOL protestassem contra a prisão de Lula.

Segundo Nelson Nisenbaum, membro da Frente Inter-religiosa do ABC, e que discursou no mesmo evento, o rabino foi pressionado por sua comunidade tanto por causa da exibição de uma bandeira da Palestina durante a cerimônia quanto por ela ter sido um ato político em favor de Lula.

As pressões contra o rabino se multiplicaram nas redes sociais. Usuários capturaram imagem do evento em que Leone aparece próximo a um militante que balança uma bandeira da Palestina. A cena serviu de pretexto para que pessoas acusassem Leone de ser anti-Israel. “‘Rabino’ Alexandre Leone no carro de som. Pró-Lula. Anti-Israel. Não nos representa. Aliás não representa ninguém”, escreveu o usuário Henri Schipper.

Em seu vídeo de desculpas, Leone diz se identificar intelectualmente com ideais humanistas e que atendeu a um pedido para participar de um ato inter-religioso, com ideias de paz e democracia. Ele disse que não tinha a intenção de ofender a comunidade israelita.

Procurados, Leone e a comunidade Bnei Chalutzim não responderam aos pedidos de entrevista. O Sindicato dos Metalúrgicos do ABC afirmou que não vai se manifestar sobre o caso.

Camila Zarur (siga @camilazarur no Twitter)

Camila Zarur é jornalista. Trabalhou na piauí e no jornal O Globo

Leia também

Últimas Mais Lidas

Maria vai com as outras #5: Não me chamo mãe

Uma cozinheira e uma professora de química contam como a maternidade afetou suas escolhas profissionais

O amigo oculto de Temer

Dono de empreiteira é apontado nas investigações como operador do ex-presidente

Um infográfico interativo sobre a avaliação do governo Bolsonaro

Clique nas setas para selecionar um grupo específico e conhecer os números

A vingança da Lava Jato

Após contra-ataque do Supremo, operação responde com prisão de Temer e recado a tribunal

Foro de Teresina extra: A prisão de Michel Temer

Podcast de política da piauí discute os principais fatos da semana

Foro de Teresina #43: Viagem à Trumplândia e o troca-troca pela Previdência

O podcast de política da piauí discute os principais fatos da semana

Aposta de alto risco

Bolsonaro deposita todas as fichas em “relação monogâmica” com Trump, com implicações para a autonomia do Brasil; cabe às alas mais moderadas do governo tentar reduzir danos dessa decisão

Bolsonaro desce a ladeira

Presidente perdeu 15 pontos de popularidade desde janeiro; segundo o Ibope, novo governo só tem 34% de ótimo e bom

Trilogia do Luto – filme como instrumento de vingança

Cristiano Burlan expõe memórias, culpa e busca por justiça no terceiro documentário sobre mortes na família

Mais textos
1

A metástase

O assassinato de Marielle Franco e o avanço das milícias no Rio

2

Bolsonaro desce a ladeira

Presidente perdeu 15 pontos de popularidade desde janeiro; segundo o Ibope, novo governo só tem 34% de ótimo e bom

3

Foro de Teresina extra: A prisão de Michel Temer

Podcast de política da piauí discute os principais fatos da semana

4

Brutalidade que os laudos não contam

Na reconstituição da ação policial mais letal da década no Rio de Janeiro, vísceras à mostra e suspeitas de tortura

5

Minhas casas, minha vida

Patrimônio imobiliário da família Temer cresce quase cinco vezes em vinte anos e chega a 33 milhões de reais

7

Aposta de alto risco

Bolsonaro deposita todas as fichas em “relação monogâmica” com Trump, com implicações para a autonomia do Brasil; cabe às alas mais moderadas do governo tentar reduzir danos dessa decisão

8

A vingança da Lava Jato

Após contra-ataque do Supremo, operação responde com prisão de Temer e recado a tribunal

9

Bolsonaro fala outra língua

O ex-capitão é o único presidenciável da era da conectividade

10

A cara do PMDB

Quem é, de onde veio e o que quer o chefe do maior partido brasileiro e candidato a vice-presidente de Dilma Rousseff