Igualdades

Balança mas não vende

Luigi Mazza e Renata Buono
08abr2019_09h55

Em viagem a Israel, o presidente Jair Bolsonaro anunciou a criação de um escritório comercial em Jerusalém. A decisão repercutiu mal entre países árabes, e o governo brasileiro agora planeja visitas à região. Não é para menos: na balança comercial, o Brasil tem déficit de 848 milhões de dólares com Israel e superávit de 3,8 bilhões com os 22 países da Liga Árabe. Se fosse um só país, a Liga seria o quinto maior importador de produtos brasileiros. Israel ocupa a 65ª posição no ranking – logo atrás de Cuba.

As exportações do Brasil para os 22 países da Liga Árabe em 2018 (11,4 bilhões de dólares) equivaleram a 35 vezes o que foi exportado para Israel no mesmo período (321 milhões de dólares).

Os países que compõem a Liga Árabe são: Arábia Saudita, Argélia, Bahrein, Catar, Comores, Djibouti, Egito, Emirados Árabes Unidos, Iêmen, Iraque, Jordânia, Kuwait, Líbano, Líbia, Marrocos, Mauritânia, Palestina, Síria, Omã, Somália, Sudão e Tunísia.

Omã – cujo PIB é um quinto do de Israel – importou do Brasil o dobro que Israel em 2018 (674,6 milhões de dólares).



O Brasil exportou 611,4 mil toneladas de soja para países da Liga Árabe em 2018 – quatro vezes o que foi exportado de soja para Israel (149,2 mil toneladas).

Em 2017, Israel importou do Brasil 50,4 milhões de dólares em milho – apenas um quinto do que os israelenses importaram em milho da Suíça (263 milhões de dólares).

Em 2018, o Brasil exportou 106,4 mil toneladas de carne bovina para os países da Península Árabe e vizinhança (Arábia Saudita, Catar, Bahrein, Emirados Árabes Unidos, Iêmen, Omã e  Kuwait, Jordânia e Iraque). Isso corresponde a seis vezes o que foi exportado de carne bovina para Israel nesse mesmo ano (17,2 mil toneladas).

No ranking de maiores compradores de produtos brasileiros, Estados Unidos, Chile e Israel, países visitados por Bolsonaro, ocupam o 2º, 5º e 65º lugares. A China é o primeiro país do ranking. O Egito, 25º.

 

Fontes: Ministério da Economia; Banco Mundial; Observatório de Complexidade Econômica.

Luigi Mazza (siga @LuigiMazzza no Twitter)

Repórter da piauí, produtor da rádio piauí e diretor do podcast Foro de Teresina

Renata Buono (siga @revistapiaui no Twitter)

Renata Buono é designer e diretora do estúdio BuonoDisegno

leia mais

Últimas Mais Lidas

No rastro da Covid-19

Como duas cidades brasileiras aplicam a metodologia do contact tracing para reconstituir o percurso do vírus e reduzir o contágio

A irreverência contra o ódio

Comediante alerta para a máquina de disseminação de mentiras na internet

Brasil precisa de um SUS no transporte público

Ônibus e trens ficaram ainda mais cheios na pandemia; contágio entre os mais pobres escancara abismo social no país

A Terra é redonda: Depois da pandemia

Especialistas discutem como ficam a saúde mental, a luta contra o racismo, a vigilância e a confiança na ciência no mundo pós-coronavírus

Polícia na porta, celular na privada

A prisão do juiz investigado sob suspeita de vender sentença por 6,9  milhões de reais – e que jogou dois telefones no vaso sanitário quando a PF chegou para buscá-lo

Na terra dos sem SUS

Nos Estados Unidos, mães de jovens negros mortos pela polícia enfrentam a epidemia, o desemprego e o racismo

Um idiota perigoso incomoda muita gente

Memórias e reflexões sobre o tempo em que voltamos a empilhar cadáveres por causa de um vírus

Mourão defende manter Pujol no comando do Exército

Vice afirma que general deve permanecer à frente da tropa até o fim do mandato de Bolsonaro, mas admite que não apita nas nomeações do presidente

Mais textos
1

A morte e a morte

Jair Bolsonaro entre o gozo e o tédio

2

Polícia na porta, celular na privada

A prisão do juiz investigado sob suspeita de vender sentença por 6,9  milhões de reais – e que jogou dois telefones no vaso sanitário quando a PF chegou para buscá-lo

3

Mourão defende manter Pujol no comando do Exército

Vice afirma que general deve permanecer à frente da tropa até o fim do mandato de Bolsonaro, mas admite que não apita nas nomeações do presidente

4

Contra a besta-fera

A luta dos cientistas brasileiros para combater o vírus é dura – vai de propaganda enganosa a ameaça de morte

5

Um idiota perigoso incomoda muita gente

Memórias e reflexões sobre o tempo em que voltamos a empilhar cadáveres por causa de um vírus

6

Na terra dos sem SUS

Nos Estados Unidos, mães de jovens negros mortos pela polícia enfrentam a epidemia, o desemprego e o racismo

8

Tudo acaba em barro

Um coveiro em Manaus conta seu cotidiano durante a pandemia

9

A solidão de rambo

Suspeitas de corrupção e conluio com as milícias desmontam Wilson Witzel

10

PCC veste branco

Traficante da facção usou 38 clínicas médicas e odontológicas para lavar dinheiro, comprar insumos para o tráfico e socorrer “irmãos” baleados