anais da ciência

Britânico tem medalha furtada após premiação

Câmeras registraram imagem de suspeito, mas nenhuma prisão foi feita

Bernardo Esteves
01ago2018_16h35
Ao centro na imagem, o britânico Caucher Birkar recebe a medalha do ministro da Educação, Rossieli Soares da Silva (à esquerda), e do presidente da União Matemática Internacional, Shigefumi Mori (à direita)
Ao centro na imagem, o britânico Caucher Birkar recebe a medalha do ministro da Educação, Rossieli Soares da Silva (à esquerda), e do presidente da União Matemática Internacional, Shigefumi Mori (à direita) FOTO: MARCOS ARCOVERDE/ICM

Eram quase 10 horas da manhã quando o nome do britânico Caucher Birkar foi anunciado como um dos quatro ganhadores da medalha Fields, o maior prêmio da matemática. O laureado recebeu do ministro da Educação, Rossieli Soares da Silva, e do presidente da União Matemática Internacional, Shigefumi Mori, a medalha com seu nome gravado na borda. A peça é feita de ouro maciço, tem 6,35 centímetros de diâmetro e vale aproximadamente 15 800 reais (a láurea inclui ainda um prêmio em dinheiro de 15 mil dólares canadenses, cerca de 43 mil reais).  

Birkar passou pouco mais de uma hora de posse de sua medalha. Ao fim da cerimônia de abertura do congresso, enquanto ele e os outros medalhistas atendiam a pedidos de fotos com os participantes, a pasta em que ele havia guardado a sua Fields foi furtada.O britânico comunicou a organização do evento e não participou da coletiva de imprensa com os demais medalhistas.

Um homem suspeito de cometer o crime foi identificado em imagens das câmeras de segurança, conforme apurou a piauí – ele estaria de posse de uma mochila na qual teriam sido encontrados alguns pertences de Birkar. A organização do evento confirma apenas que as imagens das câmeras estão sendo analisadas e um boletim de ocorrência está sendo registrado. Até as 16h30 desta quarta-feira, ninguém havia sido preso.

No sábado, os organizadores do congresso entregaram uma nova medalha ao matemático.

*

Este texto foi reeditado em 4/8/2018.

Bernardo Esteves (siga @besteves no Twitter)

Repórter da piauí desde 2010, é autor do livro Domingo é dia de ciência, da Azougue Editorial

Leia também

Relacionadas Últimas

Brasil recebe maior evento da matemática mundial

Mas país fica sem medalha Fields, o prêmio mais importante da disciplina, que vai para Alemanha, Austrália, Itália e Reino Unido

Bolsonaro e a tirania da maioria

País que exige ficha limpa de políticos desdenha da ficha democrática

Maria vai com as outras #10: Fim da temporada – Divisão sexual do trabalho

No último episódio desta temporada, a jornalista e escritora Rosiska Darcy de Oliveira fala dos primórdios do movimento feminista no Brasil e no mundo, do exílio durante a ditadura e do seu livro "Reengenharia do Tempo", sobre a divisão sexual do trabalho.

A imprensa precisa fazer autocrítica

Foram anos tratando o inaceitável como controverso ou mesmo engraçado

Bolsonarismo não é partido

Democracia brasileira depende de petismo e antipetismo se organizarem em siglas que se respeitem

O lado M da eleição

Mulheres negras no poder são o outro destaque das urnas

Foro de Teresina #22: O arrastão da direita, a derrota da mídia tradicional e o favoritismo de Bolsonaro

O podcast de política da piauí analisa a corrida presidencial após o primeiro turno

Cinema político – o risco da obsolescência

Crítico escreve carta aberta aos cineastas brasileiros: “Falhamos por omissão”

Medo por medo, dá Bolsonaro

Datafolha mostra que PT não projeta sonho mas continuísmo

Bancada policial e militar mais do que dobra na Câmara

Deputados eleitos vinculados às Forças Armadas ou às polícias passam de 12 em 2014 para 28 nesta eleição

Maria vai com as outras extra: ao vivo no Foro de Teresina

Ouça a participação de Branca Vianna no podcast de política da piauí; o bloco debateu o peso da mulheres na eleição 2018

Mais textos
1

Vivi na pele o que aprendi nos livros

Um encontro com o patrimonialismo brasileiro*

2

O fiador

A trajetória e as polêmicas do economista Paulo Guedes, o ultraliberal que se casou por conveniência com Jair Bolsonaro

3

A festa que Bolsonaro cancelou

O PSL enviou 300 convites para celebrar a vitória já no primeiro turno, num hotel na Barra da Tijuca. No fim, sobrou para aliados justificar por que não ganhou

4

Medo por medo, dá Bolsonaro

Datafolha mostra que PT não projeta sonho mas continuísmo

5

O PT em segundo lugar

Ameaça autoritária exige pacto de refundação institucional

6

A acusadora

Como a advogada Janaina Paschoal, uma desconhecida professora da USP, se transformou em peça-chave do impeachment

7

Extremo centro x extrema direita

Do entendimento entre PT e PSDB depende a democracia no Brasil

8

Arrastão da direita redefine o país

Foro de Teresina destrincha realidade política que emerge do primeiro turno

9

O candidato da esquerda

Pouco conhecido, sem nunca ter feito vida partidária ou disputado votos, o ministro Fernando Haddad parte em busca dos militantes do PT, dos paulistanos e da prefeitura

10

O guarda da esquina e sua hora

Reflexões em torno de um slogan de Jair Bolsonaro