Na revista

piauí_101

Fevereiro_2015

ou
Ver Todas

vultos dos negócios

O estouro da boiada

Como o BNDES ajudou a transformar a Friboi na maior empresa de carnes do mundo

Consuelo Dieguez

questões universitárias

Na mira do trote

Denúncias de violência entre estudantes põem na berlinda a Faculdade de Medicina da USP

Malu Delgado

questões de vida & morte

A última viagem

A chegada, a fuga e a prisão do brasileiro executado na Indonésia

Ricardo Gallo

anais da história

Sexo depois da guerra

A sujeição das mulheres e a emancipação feminina no Japão e na Europa em ruínas

Ian Buruma

carta do Cairo

O lixo não é trash

Um catador de rua explica o Egito moderno

Peter Hessler

chegada

Onde está Dilma?

A presidente perdida entre o ministério e o ajuste liberal

Fernando de Barros e Silva

diário da Dilma

Devolva o Saraminda que você me tomou. E nunca leu

Mandei entregar um para-choque de caminhão na casa da Marta Suplicy com a frase “É fácil falar de mim, difícil é ser eu”

poesia

O penúltimo dos gregos

Francisco Alvim

humor & ficção

Na cama com Wolinski

Um encontro entre o autor de Pornopopéia e o decano do Charlie Hebdo

Reinaldo Moraes

esquina

A carta da discórdia

Hillary, Obama, Bush e Sarkozy nas memórias de Celso Amorim

Claudia Antunes

Varre que é macumba

Lixo, candomblé e media training

Paula Scarpin

Costuras suprapartidárias

Um alfaiate da República

Tai Nalon

A Índia é aqui

Quanto mais quente melhor

Carol Pires

A solista

Um olho na orquestra, o outro no gato

Roberto Kaz

Luxo reciclado

Manhas de uma habituée da avenida

Renato Terra

Georges Wolinski

A propósito de conveniências e incômodos

Da redação

cartuns

Doses diárias _101

Alberto Montt

despedida

Charlie Hebdo sob nova direção

Uma travesti brasileira e a liberdade de expressão

Laerte Coutinho

colaboradores

Fernando de Barros e Silva [Dilma lá! Mas onde?] é diretor de Redação de piauí e autor de Chico Buarque, da PubliFolha.

 

Consuelo Dieguez [O estouro da boiada], repórter de piauí, é autora da coletânea de perfis Bilhões e Lágrimas, da Companhia das Letras. Foto de Ella Dürst.

 

Alberto Montt [Cartuns a partir da p. 18], desenhista radicado no Chile, é editor do blog Dosis Diarias.

 

Dilma Rousseff [Devolva o Saraminda que você me tomou. E nunca leu] é presidenta da República. Seu ghostwriter não autorizado é o repórter Renato Terra, diretor dos documentários Uma Noite em 67 e Fla x Flu – 40 Minutos Antes do Nada. Ilustração de Caco Galhardo.

 

Malu Delgado [Na mira do trote] é repórter de piauí.

 

Ian Buruma [Sexo depois da guerra] é jornalista, escritor e documentarista holandês. Escreve para vários jornais e revistas e atualmente dá aulas de jornalismo na Bard College, nos Estados Unidos. O artigo é um trecho do livro Ano Zero – Uma História de 1945, que a Companhia das Letras lança no final do mês. Tradução de Paulo Geiger.

 

Peter Hessler [O lixo não é trash] é repórter da revista The New Yorker, na qual o texto foi originalmente publicado. Autor de uma trilogia de reportagens sobre a China moderna, vive atualmente no Cairo e lançou a coletânea de ensaios Strange Stones: Dispatches from East and West, pela Harper. Tradução de Sergio Tellaroli.

 

Ricardo Gallo [A última viagem] é repórter do caderno Cotidiano da Folha de S.Paulo e coautor de dna Paulistano, da PubliFolha. O texto integra o livro Condenado à Morte – A História do Primeiro Brasileiro a Receber a Pena Capital e Ser Executado na Indonésia, que será lançado em março pela editora Três Estrelas.

 

Reinaldo Moraes [Na cama com Wolinski], escritor, roteirista e tradutor, é autor do romance Pornopopéia, da Objetiva, e da coletânea de crônicas O Cheirinho do Amor, da Alfaguara, entre outros.

 

Francisco Alvim [O penúltimo dos gregos], diplomata e poeta, publicou a coletânea Poemas (1968–2000), coeditada pela 7Letras e Cosac Naify, e O Metro Nenhum, da Companhia das Letras. Em breve lançará duas minicoletâneas de poemas avulsos, éditos e inéditos.

 

Laerte Coutinho [Charlie Hebdo sob nova direção] é autora de quadrinhos  e cartuns. Publica diariamente na Folha de S.Paulo.

 

Ilustrações de Esquina por Andrés Sandoval.