Festival Piauí GloboNews de jornalismo

festival 2015 | Jorge Lanata fala da tensão entre o governo argentino e a imprensa

19out2015_19h25
Foto: Tuca Vieira
Foto: Tuca Vieira

O argentino Jorge Lanata foi o primeiro jornalista a subir ao palco do II Festival Piauí Globo News de Jornalismo, em São Paulo, no sábado, dia 10 de outubro. Colunista do Clarín, radialista na Radio Mitre e apresentador de tevê no Canal 13, Lanata é um dos jornalistas investigativos mais respeitados da Argentina. Os mediadores Fernando de Barros e Silva, da revista Piauí, e Sylvia Colombo, da Folha de S.Paulo, começaram a conversa com perguntas sobre a relação do governo de Cristina Kirchner com a imprensa. Lanata respondeu que o atual governo decidiu encarar os meios de comunicação como um inimigo comum a fim de conquistar apoio popular. Ele acrescentou que a Argentina trava uma briga populista com a imprensa. O jornalista negou que faça oposição: disse que apenas faz seu trabalho de jornalista ao apresentar fatos que desagradam ou comprometem o governo. Segundo Lanata, jornalismo militante é filosoficamente contrário à profissão.  Ele acrescentou que os governos do casal Kirchner se assemelham ao peronismo em seu caráter personalista e autoritário.

Da tensa relação do governo argentino com a imprensa, a conversa caminhou na direção da Leis dos Meios. Lanata disse que em alguns casos é preciso desconcentrar os monopólios de mídia, mas argumentou que o Clarín não representa um monopólio. “O governo quer criar audiência com decreto, mas audiência se conquista com talento”, declarou o jornalista, que também criticou o fato de Cristina ter feito 44 depoimentos em cadeia nacional em um ano.

Apresentador de populares programas jornalísticos no rádio e televisão, Lanata falou da mistura do jornalismo com humor e comentou o caso do jornal francês Charlie Hebdo. Para ele, é importante combater, por meios legais, a injúria, danos e calúnias cometidos por jornalistas. Ao mesmo tempo, disse ser contrário a uma lei específica que regule a imprensa. “Quem tem que controlar a imprensa é o público. Isso não cabe ao Estado”.

Uma das maiores audiências do país no rádio e na televisão, Jorge Lanata declarou que a última temporada do programa de TV dominical que apresenta, o Periodismo para todos, irá ao ar neste ano.  O programa trata o noticiário político com humor. O conteúdo jornalístico desperta o descontentamento oficial, a ponto de o governo, que detém os direitos de exibição do futebol, marcar as partidas de futebol para o mesmo horário do programa de Lanata. “Rir do poder põe em questão a autoridade dos poderosos.”

Leia Também

Últimas Mais Lidas

Acompanhe a transmissão ao vivo da segunda Maratona Piauí CBN de Podcast

Encontro está sendo transmitido em áudio e em vídeo nos sites e redes sociais da piauí e da CBN

A história e os bastidores do Foro de Teresina

Apresentadores relembram início do programa, que completa um ano esta semana

Conteúdo patrocinado e anunciantes estão entre os principais modelos de financiamento

Diretor da CBN diz que programas em áudio são caminho para formar novos ouvintes

Interação com o público ajuda a ganhar e manter audiência

Fidelidade de ouvintes pode se transformar em financiamento coletivo e ajudar a manter podcasts

Os desafios e a rotina de contar histórias em podcast

Roteiro capaz de amarrar narrativas é segredo para um bom programa; dificuldade de financiamento é cotidiana

Mais textos
1

Léros Léros em Itaipu

Brasil se recusa a pagar prejuízo de US$ 54 milhões; presença de suplente do PSL em reuniões binacionais aumenta crise e atrapalha renegociação para 2023

2

“Poderia ter sido eu a morrer ali no ponto de ônibus”

Como a morte espreita a juventude negra no Rio de Janeiro, estado com maior taxa de homicídios em ações policiais

3

Vítimas de Mariana cobram R$ 25 bi de mineradora BHP na Inglaterra

Juiz deve decidir em junho se vai julgar o processo, o maior em número de vítimas da história do Reino Unido

4

Presos da Lava Jato unidos contra os ratos e o tédio

Condenados por crimes de colarinho-branco já caçaram roedores e fizeram faxina em complexo penal; transferidos para hospital penitenciário e sem ter o que fazer, gastam o tempo com dominó  

6

A guerra contra o termômetro

Quando chegam más notícias sobre o desmatamento, os governos atacam o emissário

9

Bacurau – celebração da barbárie

Filme exalta de modo inquietante parceria entre povo desassistido e bandidos

10

Cortes de Bolsonaro emperram pesquisa para deter câncer incurável no cérebro

Sem bolsas federais, pesquisadora aprovada em primeiro lugar na UFRJ atrasa estudo sobre vírus da zika como arma contra tumor