Festival Piauí GloboNews de jornalismo

Festival piauí GloboNews de jornalismo 2016

28jun2016_13h11

Enfrentar o poder – seja ele qual for – é meter a mão no vespeiro. Quando a imprensa resolve desafiar ditadores, presidentes, cartolas, sacerdotes, autocratas, tem pela frente uma tarefa hercúlea: tirar da sombra o que autoridades querem manter nebuloso; trazer à luz o que lhes pode ser danoso. Muitas vezes, o resultado para o repórter é prisão, perseguição, processos judiciais. É a mão pesada dos poderosos contra a leveza da caneta do repórter.  Como grandes jornalistas cobrem o poder mundo afora é o tema do terceiro Festival piauí GloboNews de jornalismo, nos dias 8 e 9 de outubro, no auditório do Colégio Dante Alighieri, em São Paulo.

Sob a curadoria de Daniela Pinheiro, repórter da piauí, renomados repórteres de seis diferentes países vão contar como seus trabalhos trouxeram à tona casos de corrupção, tirania, pedofilia. Os americanos Walter Robinson, vencedor do Pulitzer como chefe da equipe de repórteres Spotlight, do Boston Globe, com as denúncias de casos de pedofilia na Igreja, e Jon Lee Anderson, escritor, correspondente de guerra e colaborador da revista The New Yorker; a colombiana Ginna Morelo, que trabalha no jornal El Tiempo, em Bogotá, escreveu sobre crimes cometidos por um esquadrão da morte no interior da Colômbia; o alemão Thomas Kistner, autor do livro Fifa Máfia O Livro Negro dos Negócios do Futebol; o italiano Gianni Barbacetto, que contou a história da grande operação contra a máfia em seu país no livro Mani Pulite La Vera Storia 20 Anni Dopo; o venezuelano César Batiz, autor de reportagens sobre a censura nos governos Chávez e Maduro; e o russo Mikhail Zygar, autor de All the Kremlin’s Men sobre os bastidores da era Putin; o especialista em escândalos financeiros de Wall Street, Michael Hudson, que é editor do Consórcio Internacional de Jornalistas Investigativos – e, entre outros trabalhos, coordenou a série de reportagens sobre os Panama Papers.

Na Conversa com a Fonte, repórteres da piauí se reencontrarão com os personagens de grandes perfis escritos por eles e publicados na revista. Entre outros assuntos, a relação com a imprensa.

Durante o evento, a agência Lupa, em parceria com a Wikimedia, fará uma maratona de checagem.

Notas sobre a programação estarão nas redes sociais e no blog do Festival.  A GloboNews fará uma cobertura especial durante o evento.  Os ingressos começam a ser vendidos em agosto.

Leia Também

Últimas Mais Lidas

Acompanhe a transmissão ao vivo da segunda Maratona Piauí CBN de Podcast

Encontro está sendo transmitido em áudio e em vídeo nos sites e redes sociais da piauí e da CBN

A história e os bastidores do Foro de Teresina

Apresentadores relembram início do programa, que completa um ano esta semana

Conteúdo patrocinado e anunciantes estão entre os principais modelos de financiamento

Diretor da CBN diz que programas em áudio são caminho para formar novos ouvintes

Interação com o público ajuda a ganhar e manter audiência

Fidelidade de ouvintes pode se transformar em financiamento coletivo e ajudar a manter podcasts

Os desafios e a rotina de contar histórias em podcast

Roteiro capaz de amarrar narrativas é segredo para um bom programa; dificuldade de financiamento é cotidiana

Mais textos
1

Fogo na Amazônia apaga o Sol no Sul

Fumaça de queimadas combinadas em Rondônia, Bolívia e Paraguai cobre o Sol no norte do Paraná, a mais de 2 mil km de distância

2

A vovó fashion

Uma influencer e seus looks ousados

4

Atiaia, a onça no caminho de Bolsonaro

Governo federal apoia reabertura de estrada que corta Parque do Iguaçu, declarado patrimônio da Humanidade e refúgio de onças-pintadas

6

Nunca fui santa

Às vésperas da canonização de Irmã Dulce, quase 80% dos santos reconhecidos pela Igreja Católica ainda são homens

7

O pit bull do papai

Os tormentos e as brigas de Carlos Bolsonaro, o filho mais próximo do presidente

8

A hora dos descontentes

Por medo da diversidade, o Leste Europeu deixou de ver o liberalismo como modelo

10

Sem saúde nem plano

Por que os planos de saúde privados se tornam inviáveis a partir dos 60 anos e como algumas operadoras conseguem cobrar menos