rádio piauí

Foro de Teresina #12: O quebra-cabeça dos estados, o PT volta às origens, e o teste televisivo de Bolsonaro

O podcast de política da piauí discute os fatos recentes da corrida presidencial

02ago2018_17h00
O ex-capitão passou sem grandes arranhões pela entrevista ao Roda Viva, seu principal teste até o momento.
O ex-capitão passou sem grandes arranhões pela entrevista ao Roda Viva, seu principal teste até o momento. ILUSTRAÇÃO: PAULA CARDOSO

Nesta semana, o Foro de Teresina aborda as dificuldades e as contradições entre as alianças para a eleição presidencial e a formação dos palanques nos estados; no segundo bloco, o assunto é o programa de governo do PT; por fim, no último bloco, discutimos a participação de Jair Bolsonaro no Roda Viva.

Bloco 1: O quebra-cabeça nos estados
As alianças nacionais entre os partidos começam a tomar forma, mas os arranjos regionais seguem uma lógica própria e impõem desafios aos candidatos a presidente. Embora as cúpulas do Centrão tenham fechado com Geraldo Alckmin, em Minas Gerais e Goiás os candidatos dessas legendas se enfrentam diretamente; em outros estados, como Maranhão e Ceará, partidos do bloco apoiam adversários do tucano. Numa eleição em que uma pequena diferença de votos pode colocar um presidenciável no segundo turno, uma boa combinação de arranjos locais pode ser decisiva.

Bloco 2: O programa-raiz do PT
A Executiva Nacional do PT aprovou uma carta com as cinco “ideias-força” que devem embasar seu plano de governo. Elaborado pelo coordenador da campanha de Lula, Fernando Haddad, o documento põe em evidência temas como a regulação dos meios de comunicação e a revisão da Lei Anticorrupção. O programa é uma tentativa de agrupar a militância em torno de Haddad – que, embora seja o mais cotado para substituir Lula, ainda enfrenta resistência interna no partido.

Bloco 3:  O fenômeno Bolsonaro e o desafio do jornalismo
O ex-capitão passou sem grandes arranhões pela entrevista ao Roda Viva, seu principal teste até o momento. Confrontado por jornalistas de alguns dos maiores veículos impressos do país, reproduziu seus bordões polêmicos para uma audiência recorde, tanto na tevê aberta como na internet. O embate fortaleceu a narrativa bolsonarista de que ele é perseguido pela grande mídia. E acendeu o debate sobre como o jornalismo deve cobrir uma candidatura que a elite intelectual abomina, mas que desperta o engajamento de uma porção considerável do eleitorado.

*

Correção: diferentemente do que foi dito pela repórter Malu Gaspar, o spread bancário é a diferença entre os juros que o banco paga ao tomar empréstimos no mercado e os juros que ele cobra dos clientes que pegam dinheiro emprestado.

*

Quer ouvir os episódios anteriores? Clique aqui.

Você também pode ouvir o podcast em outras plataformas:

 Spotify: clique aqui.

 iTunes: clique aqui.

 SoundCloud: clique aqui.

 YouTube: clique aqui.

Resultado de imagem para stitcher icone  Stitcher: clique aqui.

Resultado de imagem para rss  Feed: é possível acompanhar o Foro de Teresina por outros agregadores. Para isso, o RSS do podcast é http://forodeteresina.libsyn.com/rss

Está tendo dificuldades para ouvir o podcast? Confira o nosso guia.

Ficha técnica:
Apresentação: Fernando de Barros e Silva, José Roberto de Toledo e Malu Gaspar
Direção: Paula Scarpin
Produção: Luiza Miguez, Luigi Mazza e Mari Faria
Edição: Filipe Di Castro
Finalização e mixagem: João Jabace
Música tema: Wânya Sales e Beto Boreno
Identidade visual: João Brizzi
Ilustração: Paula Cardoso
Distribuição: Kellen Moraes, Luigi Mazza e Yasmin Santos
Gravado no estúdio da Rádio Batuta, no Instituto Moreira Salles

Leia também

Últimas Mais Lidas

Sem a elite, sem (quase) nada

Em doze anos, Alckmin sai de 45% para 6% das intenções de voto no eleitorado que cursou universidade; eleitores migram principalmente para Bolsonaro

Lacrou: não entra mais nome novo na urna

Se um candidato morrer ou desistir, sua cara e seu número continuarão aparecendo na tela; TSE fechou os registros e diz que não muda mais

A nossa hora mais escura

O legado de trinta anos de democracia está em jogo nesta eleição

Bolsonaro e Haddad vão ao JN, bombam no Twitter e crescem

Jornal Nacional foi evento mais tuitado das campanhas dos candidatos do PSL e do PT; apresentadores viraram o assunto após as entrevistas

Por que mulheres trocaram Marina por Haddad, Ciro e Bolsonaro

De líder no voto feminino, candidata despencou para o quarto lugar; seu discurso é “sincero”, mas falta clareza, dizem ex-eleitoras

Bolsonaro não queria sair da Santa Casa

A história de como a família do presidenciável dispensou o Sírio-Libanês, contrariou a vontade do candidato de ficar em Juiz de Fora e aceitou a proposta do tesoureiro do PSL de levá-lo para o Einstein

Aluguel do PSL custa R$ 1,8 milhão à campanha de Bolsonaro

Ex-presidente do partido, Luciano Bivar recebeu sozinho, até agora, 28% dos gastos da cúpula nacional da sigla que cedeu ao ex-capitão

Antipetismo e democracia

O candidato do PT e o candidato do PSL não são dois lados da mesma moeda

Robôs tiram sono de 90% dos jovens no Brasil

Pesquisa da Pew Research mostra que, entre os brasileiros, os mais preocupados com a automação do seu trabalho têm de 18 a 29 anos

Ciro queima pontes com o Exército

Cúpula militar reage à declaração do candidato de que general Villas Bôas “pegaria uma cana” por falar de política; de “bom quadro”, pedetista vira “insensato”

1

SUS salva Bolsonaro por R$ 367,06

Pago pelo sistema público brasileiro, cirurgião de veias e artérias de Juiz de Fora é tirado de almoço de família para achar e conter hemorragia no candidato

2

Bolsonaro não queria sair da Santa Casa

A história de como a família do presidenciável dispensou o Sírio-Libanês, contrariou a vontade do candidato de ficar em Juiz de Fora e aceitou a proposta do tesoureiro do PSL de levá-lo para o Einstein

3

Ciro queima pontes com o Exército

Cúpula militar reage à declaração do candidato de que general Villas Bôas “pegaria uma cana” por falar de política; de “bom quadro”, pedetista vira “insensato”

4

Aluguel do PSL custa R$ 1,8 milhão à campanha de Bolsonaro

Ex-presidente do partido, Luciano Bivar recebeu sozinho, até agora, 28% dos gastos da cúpula nacional da sigla que cedeu ao ex-capitão

5

Antipetismo e democracia

O candidato do PT e o candidato do PSL não são dois lados da mesma moeda

6

Restam três para uma

Haddad, Ciro, Alckmin e a vaga contra Bolsonaro

8

Paulo Guedes contra o liberalismo

A história mostra que uma onda de ódio só chega ao poder quando normalizada

9

O mínimo e o justo

Menos Estado gera mais justiça social?

10

Oligarquia irritada

Enquanto espera que o chefe, Ciro, seja o próximo presidente, o clã dos Gomes, de Sobral, ocupa postos no Ceará e em Brasília