Festival Piauí GloboNews de jornalismo

festival 2015 | Franklin Foer e a tensão entre jornalismo de profundidade e busca por cliques

17nov2015_20h49
Foto: Tuca Vieira
Foto: Tuca Vieira

O segundo dia do Festival Piauí Globo News de Jornalismo (domingo, 11 de outubro) abriu com o jornalista e escritor Franklin Foer. A mesa foi mediada pelo repórter de piauí, Bernardo Esteves, e pelo jornalista Ricardo Gandour, de O Estado de S.Paulo.

A conversa teve início com perguntas sobre a renúncia de Foer ao cargo de editor da revista quinzenal The New Republic (TNR) – publicação progressista, centenária, que vem sofrendo transformações profundas desde que foi comprada por Chris Hughes, cofundador do Facebook. O executivo Guy Vidra deixou o Yahoo para se tornar CEO da TNR e chegou com uma bagagem que incluía elementos da cultura do Vale do Silício. O choque entre os dois mundos – o jornalismo de profundidade e a busca por cliques – tornou insustentável a permanência de Foer: “O Vale do Silício acredita, entre outras coisas, na quantificação de dados para medir o sucesso de um conteúdo: se você não consegue aferir o sucesso, isso significa que você não tem sucesso. Quando dispomos de padrões, tendemos a repetir a mesma fórmula sempre. O tráfego na internet é como a heroína: é impossível parar a partir do momento em que se experimenta. Todos ficam analisando dados e impondo essa cultura quantitativa. É preciso resistir”, disse Foer.

Foer também criticou a ausência de regras para cercear o monopólio criado por corporações como Amazon, Google e Facebook. “Google, Facebook e Amazon são as empresas mais poderosas do mundo: eles controlam as informações. Nós nos deixamos seduzir pelo poder da tecnologia e não nos perguntamos mais como isso vai nos afetar. Ficamos cegos. Temo que entremos num mundo em que o monopólio seja inevitável e esmague a diversidade.”

Leia Também

Últimas Mais Lidas

Acompanhe a transmissão ao vivo da segunda Maratona Piauí CBN de Podcast

Encontro está sendo transmitido em áudio e em vídeo nos sites e redes sociais da piauí e da CBN

A história e os bastidores do Foro de Teresina

Apresentadores relembram início do programa, que completa um ano esta semana

Conteúdo patrocinado e anunciantes estão entre os principais modelos de financiamento

Diretor da CBN diz que programas em áudio são caminho para formar novos ouvintes

Interação com o público ajuda a ganhar e manter audiência

Fidelidade de ouvintes pode se transformar em financiamento coletivo e ajudar a manter podcasts

Os desafios e a rotina de contar histórias em podcast

Roteiro capaz de amarrar narrativas é segredo para um bom programa; dificuldade de financiamento é cotidiana

Mais textos
1

Léros Léros em Itaipu

Brasil se recusa a pagar prejuízo de US$ 54 milhões; presença de suplente do PSL em reuniões binacionais aumenta crise e atrapalha renegociação para 2023

2

“Poderia ter sido eu a morrer ali no ponto de ônibus”

Como a morte espreita a juventude negra no Rio de Janeiro, estado com maior taxa de homicídios em ações policiais

3

Vítimas de Mariana cobram R$ 25 bi de mineradora BHP na Inglaterra

Juiz deve decidir em junho se vai julgar o processo, o maior em número de vítimas da história do Reino Unido

4

Presos da Lava Jato unidos contra os ratos e o tédio

Condenados por crimes de colarinho-branco já caçaram roedores e fizeram faxina em complexo penal; transferidos para hospital penitenciário e sem ter o que fazer, gastam o tempo com dominó  

6

A guerra contra o termômetro

Quando chegam más notícias sobre o desmatamento, os governos atacam o emissário

9

Bacurau – celebração da barbárie

Filme exalta de modo inquietante parceria entre povo desassistido e bandidos

10

Cortes de Bolsonaro emperram pesquisa para deter câncer incurável no cérebro

Sem bolsas federais, pesquisadora aprovada em primeiro lugar na UFRJ atrasa estudo sobre vírus da zika como arma contra tumor