=igualdades

Guerra às drogas: Valor gasto pelo Rio em 2017 poderia manter quatro hospitais estaduais de referência

Hellen Guimarães e Renata Buono
31mar2021_09h50

Em 2017, o governo fluminense aplicou R$ 1 bilhão na guerra às drogas. O Hospital Estadual Getúlio Vargas funciona com um quarto desse valor. De acordo com o contrato de gestão firmado com a Pró-Saúde, organização social que administrou a unidade até junho de 2019, seu orçamento orbita em torno de R$ 229 milhões. Ou seja: com o dinheiro aplicado na repressão ao varejo do tráfico, o estado poderia manter quatro hospitais desse porte.

O Hospital Getúlio Vargas fica na Penha, na Zona Norte do Rio, área de maior densidade populacional da capital. Referência em emergências, a unidade está a poucos quilômetros do Complexo do Alemão e é historicamente reconhecida por atender os feridos da guerra às drogas na cidade.

Fonte: Centro de Estudos de Segurança e Cidadania (Cesec)/ Universidade Cândido Mendes (Ucam)

O texto foi atualizado às 20h32 do dia 31/03/2021 para incluir a informação de que a Pró Saúde deixou de gerir o Hospital Estadual Getúlio Vargas em junho de 2019.



Hellen Guimarães

Repórter da piauí. Trabalhou em O Globo, Extra, Época e Agência Lupa

Renata Buono (siga @revistapiaui no Twitter)

Renata Buono é designer e diretora do estúdio BuonoDisegno

Leia também

Últimas

Bolsonaros cumprem quarentena

Enquanto o presidente sabota medidas para frear o coronavírus no país, seus parentes se beneficiam do lockdown em Eldorado, no interior paulista

Isolamento militar

Exército contrariou negacionismo de Bolsonaro, exigiu máscara, impôs distanciamento contra a Covid - e isso custou cargo a general

Foro de Teresina #145: Com fome, com sufoco, com tudo

O podcast de política da piauí discute os principais fatos da semana

Combate à corrupção exige democracia

Após extinção da Lava Jato, procuradores da força-tarefa no Rio fazem balanço, apontam erros e dizem que trabalho não acabou 

“Temos de cobrar dos governos vacina e informação”

Pesquisador da Universidade de Vermont faz sucesso ensinando como usar máscaras PFF2

Lei fura fila da vacina

Projeto que estimula vacinação privada divide o país entre quem tem direito e quem tem “mais direito”

Duelo negacionista

Governador afastado e vice que assumiu em seu lugar competem para ver quem é mais bolsonarista enquanto Santa Catarina bate recorde de mortes por Covid

Mais textos