The Piauí Herald The Piauí Herald

Por Roberto Kaz e Afonso Cappellaro (sob a supervisão do jornalista Olegário Ribamar)

José Dirceu conspira com José Dirceu contra José Dirceu

06set2011_18h32

BRASÍLIA – O ex-Ministro José Dirceu resolveu buscar ajuda para se defender das gravíssimas denúncias de uma revista investigativa que o acusa de se reunir com seres humanos. "Depois de orçar com as empresas de Palocci, Marcos Valério e Delúbio Soares, concluí que os meus serviços são mais baratos. Por isso, captei 100 milhões da iniciativa privada para contratar minha própria empresa de consultoria", explicou o capiroto do PT.

Dirceu confessou que teve uma epifania ao ler a coluna de Arnaldo Jabor publicada hoje no Globo e no Estadão. Intitulada "Tenho saudade de mim", o texto causou grande impacto no petista. "Jabor disse que eu era ‘bonito, cabelo longo, hippie guerreiro’ e teve a coragem de dizer que sente saudade de telefones pretos, geladeiras brancas e acentos circunflexos. Chorei copiosamente com a passagem ‘Entendi que ser político e lutar pelo futuro exige vagar e respeito pela insânia do mundo e que a tragédia é parte essencial da vida e que tentar saneá-la pode levar-nos a massacres piores’. Entendi que era preciso recuperar os ideais da juventude e partir para o ataque".

Logo após a leitura, Dirceu reuniu-se com Gabeira, Vladimir Palmeira e Genoíno num aparelho em Copacabana, adotou um codinome e resolveu saquear a própria empresa de consultoria. Ao ser preso, declarou-se traído: "Eu estava me desestabilizando e não sabia". Antes de ser levado ao Ponto Zero, José Dirceu prometeu acionar a si mesmo na justiça.

Leia também

Dilma criará imposto para taxar corrupção

Ministério da Saúde quebra patente de Semancol

José Dirceu é responsabilizado por furacão Irene

Base aliada anuncia construção de Museu da Corrupção

Arquivo
  • 2021
  • 2020
  • 2019
  • 2018
  • 2017
  • 2016
  • 2015
  • 2014
  • 2013
  • 2012
  • 2011
  • 2010
  • 2009
O The piauí Herald não é uma seção noticiosa, mas exclusivamente de humor, com sátiras da realidade política do Brasil.