Suplicy queima sutiãs na Tribuna do Senado

08mar2012_15h59

BRASILIA – As comemorações pelo Dia Internacional da Mulher não têm hora para acabar no Congresso. Em votação-relâmpago na madrugada de ontem, a Comissão para Assuntos Aleatórios decretou ponto facultativo para o dia de hoje. Ficou decidido também que os parlamentares receberão em dobro por não trabalhar no feriado. A rapidez da votação pegou Eduardo Suplicy de surpresa. Alheio à movimentação de seus pares, o senador petista foi o único político a aparecer na Casa. Informado do que ocorrera, subiu até a Tribuna do Senado e fez um extenso discurso sobre as mulheres e o renda mínima. Em oito horas, pronunciou trinta e sete palavras.

Ao final, o senador fez questão de homenagear todas as mulheres na figura de sua ex, Marta Suplicy. Cantou um pot-pourri, emendando Mulheres, de Martinho da Vila, Mulher, de Erasmo Carlos, e Fogo e Paixão, de Wando, enquanto queimava sutiãs na tribuna. O senador já começava a cantarolar Teresinha, de Chico Buarque, quando percebeu a aproximação do corpo de bombeiros. Fez uma pausa e passou a cantar em inglês: "Come on baby, light my fire….".

O gesto de rebeldia cívica foi exibido no Jornal da Globo e inspirou Cristiane Pelajo a queimar seu sutiã no ar. Preocupada com a farta emissão de gases de efeito estufa, a direção da emissora divulgou uma nota recomendando que o exemplo não seja seguido pelas demais apresentadoras da casa.

Fontes do Clube Militar informaram que o deputado Jair Bolsonaro aproveitou o feriado para praticar crossdressing no Forte de Copacabana.

Leia também

Eike Batista anuncia fusão com Mulheres Ricas

Biblioteca varonil Bolsonaro

Suplicy anuncia turnê em homenagem a Wando

Bolsonaro sai do armário
 

Arquivo
O The piauí Herald não é uma seção noticiosa, mas exclusivamente de humor, com sátiras da realidade política do Brasil.