Obras na Aldeia Maracanã não ficarão prontas para a Copa

25mar2013_17h42

PINDORAMA – Após instalar uma UPP na Aldeia Maracanã, o governador em exercício, Pezão, anunciou que as obras do entorno não ficarão prontas a tempo para a Copa. "O cronograma para a construção do Museu Olímpico no lugar da antiga aldeia Maracanã foi estendido até 2048. Quem sabe o Brasil não sedia outra Copa até lá", acrescentou, otimista.

Refratário às críticas que podem comprometer sua reeleição, Pezão ordenou a desocupação do Facebook. "Quem ficar postando videozinho do Marcelo Freixo vai ficar alojado em Jacarepaguá sem wi-fi", declarou. A atitude drástica assustou a militância, que voltou a seus cursos de sociologia, muitos, inclusive, mostrando-se deslumbrados com uma sala de aula. “Não sabíamos que era assim”, disse um deles, abismado com a visão de um quadro negro. Sempre alerta, Eduardo Paes mandou remover a Aldeia Maracanã do Banco Imobiliário Cidade Olímpica.

Em claro sinal de sinergia entre o governo estadual e líderes estrangeiros, Sérgio Cabral manifestou, de Paris, apoio incondicional às atitudes de Pezão. "Essa Aldeia Maracanã não atendia aos padrões da FIFA. Não tinha ar condicionado, camarotes, nem espaço lounge para patrocinadores", explicou, de uma barcaça ancorada no Sena. Em seguida, esclareceu que o Maracanã dará lugar ao Museu do Futebol depois da Copa. "O estádio do século 21 será um espaço multiuso propício para shows, missas e eventos corporativos, mas com uma sala refrigerada dedicada exclusivamente ao futebol", anunciou, pondo um guardanapo na cabeça.

Leia também

Cabral demolirá Tijuca para construir estacionamento para a Copa

Com 5% de obras prontas, Brasil sugere à FIFA jogar 5% dos jogos

Ronaldo será tatu-bola na Copa

Lei Geral da Copa proíbe jogos narrados por Galvão Bueno

FIFA lança gerador automático de declarações para jogadores

Arquivo
O The piauí Herald não é uma seção noticiosa, mas exclusivamente de humor, com sátiras da realidade política do Brasil.