Para se manter na Comissão, Feliciano sai do armário

26mar2013_16h31

BRASÍLIA – Pressionado a renunciar à presidência da Comissão de Desrespeitos Humanos, o pastor Marco Feliciano resolveu tomar uma atitude drástica: pediu Silas Malafaia em casamento, ao vivo, ao abrir a sessão de hoje. Após longos minutos de expectativa, Feliciano recebeu um papel de carta da Moranguinho com a resposta: "Ele aceitou", disse o pastor, secando as lágrimas com um lenço bordado para não produzir uma língua negra de rímel. "As long as I know how to love, I know I´ll be alive", completou, emulando os trejeitos de Liza Minelli em Cabaret.

Saltitantes, os pombinhos anunciaram a realização de um culto para arrecadar fundos para a lista de presentes. "Eu quero um aparelho de fondue do Philip Stark e uma capinha de veludo para Bíblia desenhada pelo Tom Ford no tempo que ele estava na Gucci. Nada é mais vintage!", revelou Feliciano, enquanto ungia as axilas com cera quente de Jerusalém. A lua de mel será um culto hedonista na ilha de Mykonos. No convite, além do RSVP, constará um lembrete para os convidados não esquecerem as senhas de seus cartões.

Convidados para padrinhos, Jair Bolsonaro e o blogueiro Ronaldo Azevedish tomaram para si, decididas, a organização de uma festa ultraconservadora com shows de Cher, Barbra Streisand e Lady Gaga.

Leia também

Ahmadinejad saúda Congresso por eleição de Feliciano

Bancada evangélica terá que repartir dízimo com todas as almas da União

Serra vai para o PSC

Arquivo
O The piauí Herald não é uma seção noticiosa, mas exclusivamente de humor, com sátiras da realidade política do Brasil.