The Piauí Herald The Piauí Herald

Por Roberto Kaz e Afonso Cappellaro (sob a supervisão do jornalista Olegário Ribamar)

Boatos de que índios já habitavam o Brasil em 1500 geram tumulto em 11 cidades

05jun2013_16h54

VERA CRUZ – Milhares de militantes ocuparam o Facebook e alteraram seus sobrenomes após a divulgação de boatos de que índios já ocupavam o território brasileiro antes da chegada dos portugueses em 1500. "Se for verdade, essa informação muda toda a configuração do conflito no Mato Grosso do Sul", postou a estudante Maria Maria Terena, enquanto fumava um cigarro de orégano orgânico.

A propagação dos boatos gerou tumultos em 11 cidades. No Rio de Janeiro, atores da TV Globo promoveram um abraçaço em volta da Lagoa repleta de pirogas e acenderam um cachimbo da paz. Ao meio dia, numa ação coordenada pela CET, paulistas emitiram sinais de fumaça de seus automóveis como protesto. No Recife, dois documentários ultra-viscerais começaram a ser gravados.

Aturdida, Dilma Guarani Kaiowá pintou estrelinhas vermelhas no rosto e determinou que todos os funcionários do Palácio do Planalto deveriam se comunicar em língua ticuna por 24 horas. A mandatária anunciou ainda a criação de um novo ministério para abrigar as principais tribos do país. A base governista terá direito de nomear 97 de seus caciques para a pasta.

No final da tarde, historiadores contratados pela EBX esclareceram que Pedro Álvares Cabral, primeiro governante da árvore genealógica de Sérgio Cabral, licitou as terras indígenas para Fernão Cavendish e Érico Batista. "Estes dois empresários portugueses arrendaram as terras, em forma de capitanias hereditárias, para a primeira formação do PMDB", explicou Turíbio Santos Sarney, professor de História da Universidade Federal do Maranhão.

Leia também

Cabral descobre o Brasil

Tendência Guarani-kaiowá é a aposta do Fashion Rio 

Arquivo
  • 2021
  • 2020
  • 2019
  • 2018
  • 2017
  • 2016
  • 2015
  • 2014
  • 2013
  • 2012
  • 2011
  • 2010
  • 2009
O The piauí Herald não é uma seção noticiosa, mas exclusivamente de humor, com sátiras da realidade política do Brasil.