João Gilberto diz que manifestações no Leblon estão desafinadas

26jul2013_17h13

BIM-BOM – Após desfilar em carro aberto pelo Leblon, João Gilberto, o "Papa da Bossa Nova", iniciou um sermão sobre os protestos: "O coro dos manifestantes está desafinando, está esquisito. Ontem alguns integrantes do Black Bloc semitonaram pedindo o impeachment de Cabral. Pode ser essa corrente de ar frio", esclareceu o Sumo Pontífice da MPB. Em seguida, ainda de pijama, puxou o violão e adaptou sucessos como Pra que discutir com a PM, O blindadinho, Chega de pimenta e Desde que a Toulon é Toulon.

Sentado em um banquinho, João orou para que nenhum blindado estacione na frente dos restaurantes Degrau e Antiquarius, de onde costuma pedir comida. "Não nos deixeis cair em tentação e nem me fazeis sair de casa para ir ao BB Lanches", concluiu.

O peregrino Chico Buarque acompanhou todo o trajeto de João caminhando pela orla com uma água de coco em cada mão, para evitar ser abordado. Caetano Veloso lembrou que o excesso de gás lacrimogêneo poderia danificar a voz de Mestre João. Djavan recitou versos em sânscrito.

O filisteu Lobão classificou a atitude como hipócrita. "Atire o primeiro molotov aquele que nunca pecou", disse, olhando nos olhos de toda a MPB ao mesmo tempo.

Leia também

João Gilberto lança Guitar Hero Bossa Nova

CIA não consegue decodificar correspondência de Djavan

Bilhete de Chico Buarque à diarista é considerado magistral

Descoberto homem que compreende Gilberto Gil

Roberto Carlos compõe música para mulheres de laquê

Arquivo
O The piauí Herald não é uma seção noticiosa, mas exclusivamente de humor, com sátiras da realidade política do Brasil.