Físicos americanos detectam bloco secreto de carnaval em Andrômeda​

11fev2016_18h38

LIGO – Instigados pela descoberta de ondas gravitacionais oriundas do encontro de dois buracos negros, cientistas norte-americanos ampliaram as pesquisas empíricas a partir de previsões da Teoria da Relatividade. “Notamos que as ondas não tinham padrão. Às vezes soavam como marchinhas obscuras, outras vezes como carimbós, jongos ou maxixes do século XIX. Sem aviso prévio, simplesmente silenciavam”, explicou David Reitze, diretor-executivo da Laser Interferometer Gravitational-Wave Observatory. “Intensificamos nossa busca por respostas e acabamos por detectar um bloco secreto no cordão de Andrômeda”.

Segundo Reitze, a descoberta de blocos secretos no espaço comprova – empiricamente – que Einstein estava certo em todos os fundamentos da Teoria da Relatividade. “Os blocos secretos, que não confirmam horário nem local, são a peça que faltava para afirmarmos, com convicção, que o tempo e o espaço são relativos”, explicou, enquanto subia em uma perna de pau e puxava uma marcha-rancho obscura de Noel Rosa.

Figuras de proa do neo-carnaval carioca divergiram sobre a resistência gravitacional dos blocos carnavalescos que visam dissolver o poder opressor do cosmos. “O bloco, na verdade, sempre se chamou G.R.E.S. Unidos do Buraco Negro, e sai todo ano. Para evitar aglomerações indesejadas, já desfilou dentro do emissário submarino de Ipanema, e também já rodou pelas vielas de Pyongyang. Agora optamos por Andrômeda”, explicou a organizadora Lizandra Bandeira Schultz. “Blocos como esse servem apenas para promover quem já é estrela e segregar o resto do universo”, criticou o acadêmico Setúbal Alburquerque.

Arquivo
  • 2020
  • 2019
  • 2018
  • 2017
  • 2016
  • 2015
  • 2014
  • 2013
  • 2012
  • 2011
  • 2010
  • 2009
O The piauí Herald não é uma seção noticiosa, mas exclusivamente de humor, com sátiras da realidade política do Brasil.