Participação de Cabo Daciolo foi ação promocional do programa Choque de Cultura

10ago2018_15h31
Como marca registrada de seu personagem, Daciolo vai usar a frase “Isso é coisa da URSAL!”
Como marca registrada de seu personagem, Daciolo vai usar a frase “Isso é coisa da URSAL!”

TÁ CERTA A INDIGNAÇÃO – Mistério desfeito. O humorista Caito Mainier, que interpreta o personagem Rogerinho do Ingá, convocou uma coletiva de imprensa, hoje pela manhã, para revelar que a participação de Cabo Daciolo no debate presidencial nada mais era do que um teaser da nova temporada do programa Choque de Cultura. “Faltou ele dizer que a Justiça tem que acabar”, brincou Mainier, referindo-se ao bordão de seu personagem Rogerinho no programa veiculado no YouTube. “Mas aí o Benevenuto [nome real do personagem Cabo Daciolo] tirou da manga uma muito melhor, dizendo que vai levar a nação a clamar ao Senhor. Ainda fez homenagem póstuma ao Enéas. Foi coisa de gênio.”

Mainier revelou que na próxima temporada do Choque de Cultura, Cabo Daciolo vai substituir os personagens Renan, Julinho e Maurílio, que acabaram dispensados do programa. “Até tentamos fazer uma bancada com os quatro, mas a diferença foi gritante. Diante do Daciolo, os outros três personagens pareciam integrantes da Academia Sueca.” Comparou: “Foi um efeito parecido ao ocorrido ontem no debate, que acabou fazendo com que o Ciro e o Bolsonaro pareçam pessoas ponderadas”.

Fontes indicam que os roteiros de Daciolo para os próximos debates já estão em estágio avançado. [ALERTA DE SPOILER]: Em encontros futuros, o candidato deve afirmar que vai transformar em artigos constitucionais ideias que leu em caixas de comentário de portais de notícias, fazer correlações entre o enredo de Velozes e Furiosos 6 e políticas públicas de educação, afirmar que, se ouvidos de trás para frente, os discursos da ex-presidenta Dilma Rousseff revelam planos para uma dominação comunista e detalhar um projeto de desenvolvimento de uma linha de transporte alternativo ligando Manaus a Porto Alegre.

Leia também

Últimas Mais Lidas

Zero Três vira o Zero Um entre Bolsonaros 

Eduardo é nome preferido do pai para embaixada em Washington, no lugar de diplomata mais ligado ao grupo de Flavio e a olavistas

Boatos sobre políticas públicas serão o foco da nova edição do projeto Comprova

Iniciativa, no ar a partir de hoje, conta com a participação da piauí e de mais 23 veículos de todo o país

Falta de verbas e governo Bolsonaro ameaçam legado do SUS

Cientistas projetam piora de indicadores de saúde pública caso haja estagnação dos recursos para a área

Foro de Teresina #59: A popularidade de Bolsonaro, o Congresso após a Previdência e o espólio de Moro

Podcast de política da piauí discute os principais fatos da semana

O carteiro de Lula

Desconhecido até prisão de ex-presidente, auxiliar assume tarefa de entregar quase tudo que petista vê e lê

Vozes do levante

As batalhas de poesia que têm transformado a vida de jovens das periferias chegam à Flip

Fiador da Previdência, Maia se lança, chora e aprova reforma

Presidente da Câmara faz discurso de candidato, omite Bolsonaro e diz que vitória é do Centrão

Divino Amor – um Brasil distópico

Futuro apresentado no filme de Mascaro tem flagrantes dos dias atuais

Maia cresce no Twitter, Moro dispara e Mourão some

Vazamentos da Lava Jato mantêm ministro da Justiça como personagem do bolsonarismo mais citado na rede

1

O carteiro de Lula

Desconhecido até prisão de ex-presidente, auxiliar assume tarefa de entregar quase tudo que petista vê e lê

2

O pranto dos livros

Texto de 17 de janeiro de 1997, extraído de um dos quase cem cadernos deixados pelo autor de Formação da Literatura Brasileira

3

A redenção dos cinco

Um filme sobre os rapazes presos por um estupro que não cometeram

4

O pit bull do papai

Os tormentos e as brigas de Carlos Bolsonaro, o filho mais próximo do presidente

6

Fiador da Previdência, Maia se lança, chora e aprova reforma

Presidente da Câmara faz discurso de candidato, omite Bolsonaro e diz que vitória é do Centrão

8

Juízes expulsos receberam R$ 137 milhões em aposentadorias

Valor pago a 58 magistrados punidos com aposentadoria compulsória desde 2009 pelo CNJ daria para sustentar 1.562 aposentados do INSS

9

Falta de verbas e governo Bolsonaro ameaçam legado do SUS

Cientistas projetam piora de indicadores de saúde pública caso haja estagnação dos recursos para a área

10

Foro de Teresina #59: A popularidade de Bolsonaro, o Congresso após a Previdência e o espólio de Moro

Podcast de política da piauí discute os principais fatos da semana