Velório da CLT terá missa terceirizada

30ago2018_18h42
A CLT recebeu a extrema unção no começo do ano
A CLT recebeu a extrema unção no começo do ano

CEMITÉRIO DO JUCÁ – “É um novo conceito em missa, totalmente sustentável”, explicou o marqueteiro e padre do Planalto, Frei Elsinho Mouco de Nazaré. “A reza vai ser transmitida ao vivo, por streaming, direto de um call center de padres em Macau. E se o padre for ruim, é só fechar a aba e tentar outro, sem gastar um centavo a mais. É custo zero pro erário!”

Mouco se referia à firma contratada, pelo governo federal, para coordenar o velório da CLT, morta hoje, após votação no Supremo que decidiu pela terceirização irrestrita dos trabalhadores. “Ela era uma boa pessoa, claro”, contemporizou o marqueteiro de Deus (e de Temer). “Mas já tinha virado um fardo, como aquele avô que insiste em não morrer depois dos 90 anos. Tava sempre repetindo aquele blablablá de direitos do povo, causando constrangimento no jantar de Natal da família do cidadão de bens”.

Apesar de a cerimônia ter sido confirmada, o sepultamento ainda está em aberto, devido à demissão dos coveiros do cemitério de Brasília. A banda marcial que acompanharia o cortejo fúnebre também foi terceirizada, sendo substituída por uma gravação do Coral dos Canarinhos de Petrópolis. A agenda do serviço ainda contará com um show de um grupo de roqueiros freelancers, formado por Lobão, Roger do Ultraje a Rigor e Henrique Meirelles, o famoso Ozzy Osbourne da Faria Lima.

Leia também

Últimas Mais Lidas

A Valsa de Waldheim – a invenção do passado

Documentário revela alianças suspeitas e crimes do ex-presidente austríaco durante a Segunda Guerra Mundial

A indústria que é brasileira na propaganda

Vídeo da Confederação Nacional da Indústria desenha um mundo em que o Brasil fabrica “possibilidades” em forma de drones, tablets e turbinas de avião

Tereza Cristina responde a cinco ações por dívidas

Além de disputa com JBS, ministra da Agricultura de Bolsonaro acumula calotes com Banco do Brasil e fundos de investimento

A operação foi um sucesso

Como foi a invasão noturna do Bope na Maré que deixou cinco mortos e foi considerada exitosa pelas autoridades

Foro de Teresina #27: Bolsonaro cai no mundo real, a oposição junta os cacos e Doria recruta no governo Temer

O podcast de política da piauí discute os fatos da semana na política nacional

A rebelião do WhatsApp contra o Major Olímpio

Soldados virtuais que ajudaram a eleger o capitão Bolsonaro condenam proximidade do senador com João Doria

Bolsonaro-dependência

Oposição ao novo presidente joga sem pressa e no erro adversário

Fazendo a egípcia

Bolsonaro estremece relações comerciais com o mundo árabe e abala, sem querer, o negócio de escovas progressivas brasileiro

O Muro – sinal de alerta, ouvidos moucos

Documentário de 2017 discute premonitoriamente a polarização de posições políticas

Stan Lee explica por que “criou problemas” para os super-heróis

Assista a trechos da entrevista concedida em 1988 pelo criador de personagens da Marvel, morto nesta segunda

1

O triunfo do bolsonarismo

Como os eleitores criaram o maior partido de extrema direita da história do país

2

A rebelião do WhatsApp contra o Major Olímpio

Soldados virtuais que ajudaram a eleger o capitão Bolsonaro condenam proximidade do senador com João Doria

3

A operação foi um sucesso

Como foi a invasão noturna do Bope na Maré que deixou cinco mortos e foi considerada exitosa pelas autoridades

4

Fazendo a egípcia

Bolsonaro estremece relações comerciais com o mundo árabe e abala, sem querer, o negócio de escovas progressivas brasileiro

5

Tereza Cristina responde a cinco ações por dívidas

Além de disputa com JBS, ministra da Agricultura de Bolsonaro acumula calotes com Banco do Brasil e fundos de investimento

6

Bolsonaro-dependência

Oposição ao novo presidente joga sem pressa e no erro adversário

7

Em águas turvas

A substituta de Sérgio Moro

8

Foro de Teresina #27: Bolsonaro cai no mundo real, a oposição junta os cacos e Doria recruta no governo Temer

O podcast de política da piauí discute os fatos da semana na política nacional

9

O fiador

A trajetória e as polêmicas do economista Paulo Guedes, o ultraliberal que se casou por conveniência com Jair Bolsonaro