“Objetivo é fazer o Brasil como era há 40, 50 milhões de anos”, diz Bolsonaro

15out2018_19h53
 “No passado era bom porque não tinha dinossaura feminista”, explicou Jair Brontossauro
“No passado era bom porque não tinha dinossaura feminista”, explicou Jair Brontossauro

DE VOLTA PARA O PASSADO – “Na época dos dinossauros não tinha ideologia de gênero. Já viu estegossauro com nome neutro? Não tinha essa coisa de estegossaurxs, não! Era papai estegossauro e mamãe estegossaura!”. Foi com essa frase que o presidenciável jurássico, Jair Brontossauro, explicou por que pretende fazer o Brasil retroceder “40, 50 milhões de anos” a partir de janeiro de 2019. “O que a gente quer é trazer o passado de volta. Sem mimimi de olhar pro futuro. Nunca houve um momento em que o mundo foi mais unido do que durante a Pangeia, quando todos os continentes estavam juntos, então é pra lá que a gente vai”.

O presidenciável estava acompanhado de seu futuro ministro da Caverna Civil, Pterodônyx Lorenzoni, que apoiou sua proposta: “Na época dos dinossauros as escolas eram todas sem partido. E não tinha ameaça comunista, tanto que tudo que é filme de Hollywood mostra um monte de Tiranossauro-Rex, mas nunca tem um Tiranossauro-Marx.” A frase foi aplaudida pelo futuro ministro da Fazenda, o Privatossauro-Guedes, que já anunciou o plano de comercializar os chifres de todos os tricerátops.

Procurado pela redação, o meteoro que dizimou os dinossauros avisou, por meio de sua assessoria de imprensa, que tem estudado fazer um retorno à Terra ainda neste mês. “Tenho ouvido muitos apelos de autodestruição vindo de um país da América Latina”, explicou.