Felipe Melo é o novo ministro do Meio Ambiente

04dez2018_18h36
“Vai ser estilo pit bull contra esse mimimi de desmatamento, reserva ecológica e proibição de canudinho plástico”, disse Melo
“Vai ser estilo pit bull contra esse mimimi de desmatamento, reserva ecológica e proibição de canudinho plástico”, disse Melo

ALVORADÃO – “Ele entende de gramado, é bicho solto e fez um grande trabalho pelo verdão. Tá qualificado então, tá ok?” A declaração foi dada pelo presidente eleito Jair Bolsonaro, hoje pela manhã, em coletiva de WhatsApp que serviu para anunciar o jogador Felipe Melo como nome à frente do Ministério do Meio Ambiente. “A gente sabe que na política é necessário dar umas caneladas, uns carrinhos por trás, ou umas voadoras no joelho alheio. E desses assuntos o Felipe Melo entende.” Bolsonaro aproveitou o evento para elogiar o patriotismo do jogador: “O Felipe sempre entendeu que as esquerdas eram uma ameaça. Tanto que deu aquele pisão no jogador da Holanda, na Copa de 2010, pra evitar que o cara continuasse chutando com a canhota.”

A notícia da nomeação pegou de surpresa os aliados de Bolsonaro que torciam pelo fim do ministério. “Essa seria a extinção das extinções. Sem Ministério do Meio Ambiente não ia ter mais floresta, sem floresta não ia ter mais trabalho pra ambientalista, e sem ambientalista não ia ter mais lei pra proteger bicho e bicha”, comentou um integrante da equipe de transição especializado na leitura hetero-procto-ambiental da obra de Olavo de Carvalho.

“Eu saio dos campos pra entrar pra História”, declarou Felipe Melo, avisando que pretende usar as técnicas de diplomacia aprendidas com os treinadores Dunga e Felipão Scolari para lidar com a oposição em Brasília. O anúncio da sua saída do futebol foi comemorada por 500 mil jogadores Brasil afora.