Gilmar Mendes oferece habeas corpus grátis a quem for preso por Lewandowski

05dez2018_16h14
Fontes afirmam que Lewandowski deu voz de prisão a um neto que teve vergonha de ser buscado pelo avô em uma festinha da escola
Fontes afirmam que Lewandowski deu voz de prisão a um neto que teve vergonha de ser buscado pelo avô em uma festinha da escola

JÁ É NATAL NO STF MAGAZINE – “É um serviço pro bono que eu decidi oferecer. Fim de ano a gente fica mais solidário, pensa no próximo, a ponto de querer até ajudar a democracia”, afirmou o ministro do STF Gilmar Mendes, enquanto distribuía cestas de habeas corpus para advogados carentes no aeroporto de Brasília. “É o espírito natalino”, continuou Gilmar, deixando claro que não estava se referindo ao Natal, mas ao ex-deputado estadual Natalino José Guimarães, preso em Bangu por formação de quadrilha.

Gilmar explicou que sua cruzada beneficente havia sido iniciada no dia anterior, depois de ver o vídeo em que o também ministro Ricardo Lewandowski ameaçava prender um advogado que afirmara ter vergonha do STF. “Sinto que todos os 8 milhões de habeas corpus que expedi até agora eram parte de um treinamento de corpo e alma para esse momento”, desabafou, emocionado. “Como diz o Milton Nascimento, o habeas corpus tem que estar onde o povo está.”

Fora do mundo jurídico, o duelo entre Gilmar e Lewandovski tem sido anunciado como “A Toga das Togas”. “São os desembargadores do terceiro milênio!”, grita o locutor Galvão Bueno, no anúncio sobre o embate veiculado na Globo. “Haja acórdão!”.