Em nova carta (EM CAPS LOCK), MEC critica festa de Neymar

06fev2019_18h21
O MEC afirmou que as muletas de Neymar são na verdade duas metralhadoras Kalashnikov – arma de produção russa e, portanto, comunista
O MEC afirmou que as muletas de Neymar são na verdade duas metralhadoras Kalashnikov – arma de produção russa e, portanto, comunista

PARIS, CHINA – “COMUNISTA, ESQUERDOPATA E ATLETA DE GRAMSCI.” Foi com essas palavras que o Ministério da Educação publicou nova carta, desta vez criticando o viés ideológico do jogador Neymar, que obrigou todos os convidados de sua festa de aniversário, realizada em Paris, a comparecerem vestidos de vermelho. “É PÚBLICO E NOTÓRIO QUE NEYMAR NUNCA GANHOU UMA COPA DO MUNDO PARA O BRASIL. TAMBÉM É DE CONHECIMENTO GERAL QUE O SEU CLUBE, O PSG, TEM A MESMA QUANTIDADE DE LETRAS QUE A KGB, A AGÊNCIA SOVIÉTICA QUE TREINOU O BOLCHEVIQUE DA GLOBO, ANCELMO GOIS. NEYMAR É A NOVA HANNAH ARENDT.”

Na nota, o MEC ainda aproveitou para criticar o MDB, as pessoas ruivas e os Estados Unidos, que têm vermelho em suas bandeiras. “O MARXISMO CULTURAL É TÃO ARRAIGADO NA CULTURA CAPITALISTA, QUE NEM OS AMERICANOS PERCEBERAM ESTA FALHA MORAL. POR ISSO REPETIMOS COM ORGULHO: AO CONTRÁRIO DO PAÍS DE TRUMP E DA FESTA DE NEYMAR, NÓS NUNCA SEREMOS VERMELHOS.” O ministério propôs também a abolição da escrita em caixa baixa: “A CAIXA BAIXA REPRESENTA O BRASILEIRO BAIXANDO A CABEÇA ALGO QUE NUNCA MAIS VAI ACONTECER!!!!!!!!”

Imediatamente após a divulgação da nota, o guru ideológico e gerador de xingamentos no Twitter, Olavo de Carvalho, que vive nos EUA, emitiu uma série de posts na rede social. Foram cerca de 128 manifestações em que Olavo declarou guerra ao ministro da Educação, seu antigo aliado. Em um fluxo de consciência que uniu detalhes do sistema excretor humano, das vacas e dos porcos, teoria geral do direito romano, astrologia e palpites sobre o esquema tático da seleção brasileira, Olavo saiu em defesa de Neymar e sugeriu que a bandeira brasileira deixe de estampar seu tradicional Ordem e Progresso e passe a propagar a Ousadia e Alegria do menino Ney. Um decreto expedido pelo presidente Bolsonaro já se encontra em andamento.