Padilha e Netflix confirmam mais 127 temporadas de “O Mecanismo”

10jun2019_16h07
Sérgio Hondjakoff, o eterno Cabeção de Malhação, é cotado para o papel de Deltan Dallagnol
Sérgio Hondjakoff, o eterno Cabeção de Malhação, é cotado para o papel de Deltan Dallagnol FOTO: PEDRO LADEIRA/FOLHAPRESS

HISTÓRIA SEM FIM – Críticos achavam que a série “O Mecanismo” já era carta fora do baralho. Muitos fãs desembarcaram ao fim da primeira temporada e não voltaram para acompanhar a segunda. Executivos apostavam que o caminho que a gigante Netflix deveria seguir era outro. Tudo isso até a noite desse domingo, quando o site The Intercept Brasil divulgou uma série de conversas vazadas entre Deltan Dallagnol e Sergio Moro, o que catapultou a série sobre a Operação Lava Jato de volta ao centro dos holofotes.

“Não tem outro jeito, a cada temporada a gente tem que ficar mudando, refazendo personagem, então já vamos fazer uma temporada por semana pra ver se dá conta”, afirmou José Padilha, diretor da série, durante uma coletiva de imprensa organizada às pressas. “Nós fomos buscar inspirações em produtos de longa duração que têm sim seus altos e baixos, mas que sabem seguir em frente, como ‘Malhação’, ‘A Praça É Nossa’ e a camisa amarela da Seleção Brasileira. Estamos pensando em expandir os negócios e criar parques temáticos da série, com versões em Curitiba e Brasília. Aproveitar essa alta do dólar e pegar o público brasileiro que não pode mais ir pra Disney.”

Estilisticamente a série deve seguir os passos da aclamada “Black Mirror”, com caminhos narrativos inusitados sendo explorados a cada episódio: “Obviamente teremos um capítulo todo passado dentro do Telegram dos personagens e um em PowerPoint, escrito pelo próprio Dallagnol. Também pensamos em um que seja contado apenas por tuítes do Carlos Bolsonaro, que pende mais pro realismo fantástico, e um mais artístico, de animação, que se passa em desenhos da barba do juiz Marcelo Bretas”, adiantou Padilha.

Arquivo
O The piauí Herald não é uma seção noticiosa, mas exclusivamente de humor, com sátiras da realidade política do Brasil.