Bolsonaro nomeia recém-nascido pro BNDES: “Não trabalhou no PT”

18jun2019_17h48
 A escolha agradou a ministra Damares Alves, já que o bebê já está usando roupinha azul
A escolha agradou a ministra Damares Alves, já que o bebê já está usando roupinha azul

SANTA CASA DE MISERICÓRDIA DESSA NAÇÃO – “O choro de um infante que é como um país jovem, mas também moribundo, advindo de tempos sombrios e espúrios, tristes mananciais. Tempo? Há. Pra quê? Estão avisados: … .- .. / -.. .- / ..-. .-. . -. – . / –.- ..- . / .- – .-. .- … / …- . — / –. . -. – .”, tuitou Carlos Bolsonaro ao anunciar, antes mesmo de pronunciamento oficial do governo, a contratação de um recém-nascido para a presidência do BNDES. A contratação de J.L. (nome do bebê, que deve ser mantido em sigilo pelos próximos 18 anos em função da idade) veio após a surpreendente demissão de Joaquim Levy da direção do banco.

Na escolha, feita após longa pesquisa, pesou o fator de a criança nunca ter trabalhado ou mesmo conhecido o governo PT.  “Nós lutamos para que um menor de idade possa ser preso, e tenha também o direito de portar arma. Se pode aprender a atirar, como negar a possibilidade de dirigir um banco? Não pode, tá ok?”, afirmou o presidente Jair Bolsonaro, em coletiva na maternidade, enquanto o novo integrante do governo era amamentado em 48 prestações de dois litros. “Pelo menos é uma teta particular, não é uma do governo, tá ok? kkkkkk”, brincou posteriormente o presidente em seu Twitter.

“Realmente consideramos isso daí. No tocante à falta de contato com o governo PT nós realmente demos esse peso aí. Pensamos em chamar um gringo, mas não deu muito certo com o Vélez, então fomos para um plano B. B de bebê”, justificou Bolsonaro.

Arquivo
  • 2019
  • 2018
  • 2017
  • 2016
  • 2015
  • 2014
  • 2013
  • 2012
  • 2011
  • 2010
  • 2009
O The piauí Herald não é uma seção noticiosa, mas exclusivamente de humor, com sátiras da realidade política do Brasil.