Trabalho infantil: governo lança CLT de colorir

08jul2019_18h38
Bolsonaro afirmou também que a CLT-Kids deve diminuir os números da evasão escolar: “Se a criança tá no trabalho, não tá na escola, então não tem como evadir, tá ok?”
Bolsonaro afirmou também que a CLT-Kids deve diminuir os números da evasão escolar: “Se a criança tá no trabalho, não tá na escola, então não tem como evadir, tá ok?” FOTO: FABIANA BELTRAMIN /FOLHAPRESS

MUNDO INVERTIDO – “Não queriam que diminuísse o desemprego?”, perguntou o presidente Jair Bolsonaro, em coletiva de imprensa realizada numa linha de montagem anexa a uma maternidade. “Então, criança é menor, ocupa menos espaço. Quando forem demitidas, a fila do desemprego vai ser bem menor.”

A frase foi dita durante o lançamento da CLT-Kids, a carteira de trabalho de colorir, especialmente produzida pelo governo para trabalhadores entre 2 e 6 anos de idade. “Eu falei que ia acabar com essa coisa de brasileiro mamar nas tetas do governo”, continuou Bolsonaro. “Não consegui. Mas pelo menos vou taxar toda criança que mamar nas tetas da mãe. Vagabundo só mama de graça nesse governo se o leite for transgênico e com agrotóxico.”

O lançamento da carteira gerou uma onda de protestos na internet, que foi prontamente rebatida por tuítes do juiz e crossfiteiro Marcelo Bretas: “Eu sempre fiquei orgulhoso quando papai colocava meus desenhos na geladeira de casa. Agora a criança vai botar o desenho na porta e alguma coisa dentro da geladeira”. A jornalista e youtuber Leda Nagle engrossou o coro: “Acho ótimo. Criança tem que valorizar o danoninho que come. O trabalho desperta o lado artístico do jovem, como podemos ver com esses malabaristas maravilhosos dos sinais.”

Arquivo
O The piauí Herald não é uma seção noticiosa, mas exclusivamente de humor, com sátiras da realidade política do Brasil.