2020 já está há seis dias sem Terceira Guerra Mundial

06jan2020_16h08
O ano de 2021 anunciou que está lendo vários livros sobre o assassinato do arquiduque Francisco Ferdinando, da Áustria, de forma a tentar e preparar para o ano de 2021
O ano de 2021 anunciou que está lendo vários livros sobre o assassinato do arquiduque Francisco Ferdinando, da Áustria, de forma a tentar e preparar para o ano de 2021
WORLDXIT – “Só por hoje”, disse o ano de 2020, na manhã desse dia 6 de janeiro, depois de acordar, se olhar no espelho e resistir bravamente à tentação de uma Terceira Guera Mundial. Essa foi a sexta vez que o ano de 2020 repetiu a frase desde que 2020 teve início, seis dias atrás.
“Oi, amigos, meu nome é 2020, e eu sei como é fácil cair na tentação de uma guerra atômica. Mas hoje não. Só por hoje”, repetiu o ano, em reunião que contou com o apoio dos anos de 1914 e 1939. “É presidente americano matando general do Irã, é ditador chavista dando golpe na assembleia da Venezuela, é mandatário brasileiro destruindo alianças diplomáticas de décadas. Pra todo lado que eu olho tem alguém querendo me vender uma guerra pelo preço de uma lacrada no Twitter ou de um poço de petróleo.”
Depois de fazer seu relato emocionado, 2020 foi apoiado pelos demais anos presentes na roda, que também dividiram suas experiências de resiliência. “Oi, meu nome é 2019, e eu passei 365 resistindo a uma guerra atômica”, dividiu um veterano, explicando que cogitou até se intermar numa clínica de desintoxicação por causa do excesso de tuítes de Donald Trump e Jair Bolsonaro. “Essas substâncias podem ser acessadas com muita facilidade pelo jovens de hoje”, lamentou.
Arquivo
  • 2020
  • 2019
  • 2018
  • 2017
  • 2016
  • 2015
  • 2014
  • 2013
  • 2012
  • 2011
  • 2010
  • 2009
O The piauí Herald não é uma seção noticiosa, mas exclusivamente de humor, com sátiras da realidade política do Brasil.