Witzel oferece água da Cedae aos EUA em caso de guerra química com o Irã

15jan2020_15h55
Além do Exército americano, os iogurtes Activia também mostraram interesse pela água
Além do Exército americano, os iogurtes Activia também mostraram interesse pela água

INODORA, INSÍPIDA E INCOLOR – O governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, adiantou-se ao governo federal, oferecendo ajuda bélica ao presidente americano Donald Trump caso os Estados Unidos resolvam dar continuidade ao projeto de uma nova Guerra Mundial.

“Diz-se muito que a Terceira Guerra será disputada por drones e armas químicas”, explicou Witzel, em coletiva de imprensa realizada na estação de tratamento de água e enriquecimento de urânio da Cedae. “De drone eu não entendo nada, porque ainda prefiro aquela coisa mais old school, artesanal, do policial fuzilando a população do alto do helicóptero. Mas com a parte química eu posso ajudar.” O governador se referia à oferta de enviar uma piscina Toni com 3 mil litros de água da Cedae a Teerã. “Se cada soldado iraniano tomar um copo por dia, o Exército inteiro estará de licença médica em uma semana. A vitória virá sem que seja derramada uma gota de sangue – que no caso, seria até mais aconselhável ao consumo humano do que a própria água.”

Enciumado, o presidente Jair Bolsonaro ofereceu a Trump um arsenal variado, que inclui o óleo do nordeste, os tuítes do ministro Abraham Weintraub, a prefeitura de Marcelo Crivella e duas toneladas de pão com leite condensado.

Arquivo
  • 2020
  • 2019
  • 2018
  • 2017
  • 2016
  • 2015
  • 2014
  • 2013
  • 2012
  • 2011
  • 2010
  • 2009
O The piauí Herald não é uma seção noticiosa, mas exclusivamente de humor, com sátiras da realidade política do Brasil.