BananinhaGate: Eduardo promete exportar dengue para China

20mar2020_15h41
“Disseram que eu voltei americanizado”, declarou Eduardo Bananinha. “E por que não voltaria? É o melhor país do mundo!”
“Disseram que eu voltei americanizado”, declarou Eduardo Bananinha. “E por que não voltaria? É o melhor país do mundo!”

GABINETE DO ÓCIO – “Yes, nós temos bananinha!”, exclamou um empertigado Eduardo Bolsonaro em suas redes sociais. “E também temos dengue, zika e chicungunha. Aqui é livre mercado de epidemia, não monopólio de vírus como no comunismo! Queremos dar ao povo chinês a liberdade de escolher a própria enfermidade.” As declarações vieram na crescente de tensão entre o filho Zero Três de Jair Bolsonaro e o governo da China, após acusações do deputado em relação ao Covid-19.

Em seu novo passo em direção ao apocalipse diplomático, Eduardo propôs que o Brasil passe a exportar o vírus da dengue e outras commodities infecciosas, como o bolsonarismo, para o gigante asiático. O plano passou pelas mãos do ministro da economia, Paulo Guedes, que chancelou a ideia: “É um produto premium brasileiro que nunca sai de moda, que foi aperfeiçoado durante anos e que pode preencher uma lacuna nessa crise econômica que se aproxima.”

A exportação também foi defendida pelo chanceler e lutador de MMA diplomático Ernesto Araújo. “A China não se gaba de ser nossa maior parceira comercial? Então quero ver exportar essas doenças agora, seus xing lings!” Caso os chineses não aceitem a dengue, Araújo prometeu retaliar com uma exportação em massa de tuítes de Carlos Bolsonaro e exemplares dos livros “Xarab Fica”, “A porta de Mogar” e “Quatro 3”. “Já estou providenciando tradução.”

Arquivo
  • 2020
  • 2019
  • 2018
  • 2017
  • 2016
  • 2015
  • 2014
  • 2013
  • 2012
  • 2011
  • 2010
  • 2009
O The piauí Herald não é uma seção noticiosa, mas exclusivamente de humor, com sátiras da realidade política do Brasil.