The Piauí Herald The Piauí Herald

Por Roberto Kaz e Afonso Cappellaro (sob a supervisão do jornalista Olegário Ribamar)

Banco Mundial teme receber mais um membro do governo Bolsonaro

18fev2021_16h17
Frederic Wassef, Fabricio Queiroz, Flavio Bolsonaro, o apresentador Ratinho e a nutricionista de Léo Índio já figuram na lista de próximas indicações do governo ao BM
Frederic Wassef, Fabricio Queiroz, Flavio Bolsonaro, o apresentador Ratinho e a nutricionista de Léo Índio já figuram na lista de próximas indicações do governo ao BM

FREAKONOMICS – Pânico nas Bolsas de Nova York, Berlim e Tóquio. Depois de ser obrigado a engolir a indicação de Abraham Weintraub, o Banco Mundial receia ter que acolher mais um integrante em ruínas do governo Bolsonaro. A instituição já estuda criar uma diretoria internacional de investimentos em whey protein, anabolizante e desvio de conduta para fazer jus à carreira do deputado federal Daniel Silveira, preso por ameaçar de morte o ministro Edson Fachin, do STF.

“No tocante a isso daí o Weintraub tirou foto em frente ao KFC quando chegou nos Estados Unidos. O Daniel vai tirar no Burguer King. Fora isso é tudo a mesma coisa, assunto encerrado, tá ok?, disse Bolsonaro, que também ameaça indicar Silveira à ONU, à OMS e ao conselho deliberativo do Tigres, o time mexicano que venceu o Palmeiras no interclubes. “Já que o Palmeiras não tem nenhum mundial, então o Bolsonaro vai ter dois no Banco Mundial kkkk”, escreveu o presidente em suas redes sociais.

A medida preocupa membros do banco, que temem que a manobra se torne rotina. “O Weintraub saiu do país sem ser preso, veio pra cá e agora ganha mais de 100 mil reais por mês. Agora vem esse daí”, disse um funcionário que não quis se identificar por medo de sofrer um auto de resistência. “Se todo mundo do governo Bolsonaro que estiver pra ser condenado vier pra cá, vai faltar espaço no hemisfério norte.”

Arquivo
  • 2021
  • 2020
  • 2019
  • 2018
  • 2017
  • 2016
  • 2015
  • 2014
  • 2013
  • 2012
  • 2011
  • 2010
  • 2009
O The piauí Herald não é uma seção noticiosa, mas exclusivamente de humor, com sátiras da realidade política do Brasil.